Document details

Auto-conceito e auto-estima em alunos do 7º e 8º ano de escolaridade e suas percepções face clima de sala de aula a matemática, emoções vivenciadas na aula de matemática e indisciplina

Author(s): Abril, Maria João de

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/3893

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Subject(s): Indisciplina; Auto-conceito e auto-estim; Clima de sala de aula; Emoções em sala de aula; Indiscipline behavior; Self-concept and self-esteem; Classroom environment; Emotions


Description

A pertinência deste estudo é demonstrada através dos contextos educativos como intercessores do desenvolvimento do indivíduo, não só ao nível do desempenho escolar e aquisição de conteúdos académicos, como também ao nível emocional, construção do “self”, valores cívicos e morais. Assim, o referido estudo centra-se em percepções de alunos do 7º e 8º ano de escolaridade acerca da indisciplina, do clima de sala de aula e emoções experienciadas na disciplina de matemática, auto-conceito e auto-estima e a importância atribuída às dimensões do auto-conceito, com o intuito de avaliar se existem diferenças entre os alunos que se consideram nada indisciplinados (NI) e muito indisciplinados (MI) e, por último, analisar se existem associações entre as diversas variáveis em estudo. Da amostra faziam parte 131 participantes de uma escola pública da região de Lisboa. Os Instrumentos utilizados foram a “Escala de Auto-conceito e Auto-estima para Adolescentes” de Peixoto e Almeida (1999), “Escala de Clima de Sala de Aula a Matemática” de Mata, Monteiro e Peixoto (2010), “Questionário de Emoções em Situações de Desempenho” de Pekrun e Goetz (2005) adaptado para alunos portugueses do 7º e 8º ano de escolaridade e questionário para auto-avaliação de indisciplina. Os principais resultados sugerem a existência de relações entre o clima de sala de aula e os estados emocionais dos alunos, que a auto percepção dos alunos acerca do clima de sala de aula não difere entre grupos NI e MI, e as emoções são equivalentes nos grupos NI e MI à excepção do orgulho e do desânimo.

ABSTRACT: The pertinence of this study have been demonstrated in educational settings as intercessors of the individuals development not only at academic performance and academic content level, as well at emotional level, self's construction, and moral and civic values. Thus the study focuses on 7th and 8th grade students' perceptions regarding indiscipline behavior, classroom's environment, experienced emotions in class math, self-concept and self-esteem and the importance attached to the self-concept dimensions in order to access differences between students who consider themselves as nothing undisciplined (NI) and those who consider themselves as very undisciplined (MI) and finally consider whether there are associations between the different variables under study. The sample was composed by 131 participants of a public school in the Lisbon area. The instruments used to assess students' perceptions were: “Adolescents’ Self-concept and Self-esteem Scale” (Peixoto & Almeida, 1999), “Math’s Environment Classroom Scale” (Mata, Monteiro & Peixoto, 2010), “Emotions Achievement Questionnaire” (Pekrun & Goetz, 2005), translated and adapted for 7th and 8th Portuguese students and “Indiscipline Self Assessment Questionnaire”. The main results suggest the presence of links between that classroom's environment and students‟ emotional states, students' self-perception of math's classroom environment did not differ between NI and MI groups and emotions are equivalent in NI and MI groups other than pride and discouragement.

, , .

Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Peixoto, Francisco José Brito
Contributor(s) Abril, Maria João de
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents