Document details

Desenvolvimento, funcionamentos cognitivos, dinâmicas relacionais e procedimentos de resolução: Estudo da marcação social e da interacção social na construção da noção de direita/esquerda em crianças de 6 anos

Author(s): Senos, Teresa Maria da Cunha Almeida Rocha de Sousa

Date: 2001

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/914

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário


Description

A presente investigação insere-se no domínio da cognição social e mobiliza dois quadros teóricos: A teoria do conflito sócio-cognitivo e a perspectiva procedimental. Esta investigação visa estudar o impacto das interacções e da marcação social na construção de uma competência precisa: a noção de direita-esquerda. Não se trata de opor uma perspectiva a outra, pois estas não se encontram em ruptura, mas uma tentativa de enriquecimento, de complexificação e de diversificação. Pelo contrário, tenta-se reflectir sobre esta relação de complementaridade e seus limites. Este trabalho apresenta uma inovação na medida em que os sujeitos são medidos na construção de uma noção, pelo teste Piaget-Head, como nas investigações no âmbito da teoria do conflito sócio-cognitivo (que utilizaram essencialmente situações com tarefas piagetianas), como centra igualmente o seu olhar sobre os funcionamentos cognitivos dos sujeitos adoptando o ponto de vista procedimental. O paradigma experimental deste estudo envolve: um pré-teste que permite avaliar individualmente todos os sujeitos quer na noção de direita-esquerda quer através de uma prova gráfica. Uma fase de intervenção-treino submete 4 grupos independentes a diferentes modalidades experimentais, definidos pelo cruzamento de duas variáveis independentes: 2 (marcação social) x 2 (interacção social) (grupo com marcação social condição individual, grupo com marcação social condição diádica, grupo sem marcação social condição individual, grupo sem marcação social condição diádica). Seguem-se dois momentos de medida: 1) Um pós-teste individual e imediato, onde através de uma prova gráfica, com e sem marcação social, igual ao pré-teste, se avalia as mudanças produzidas no decurso da fase experimental, e 2) um pós-teste individual diferido permite verificar a estabilidade desses progressos, e onde foi aplicado novamente o teste Piaget-Head com o objectivo de verificar se os quatro grupos experimentais são ou não homogéneos na construção da noção de direita-esquerda. Os resultados em temos gerais sugerem que a marcação social e a interacção social têm um impacto directo quer na construção da noção de direita-esquerda, no sentido de uma melhoria de desempenho, quer na prova gráfica. Paralelamente compararam-se nas condições diádicas (com e sem marcação social) o impacto que o número de conflitos, o tipo de dinâmicas interactivas, o número de desacordos, os argumentos utilizados e os procedimentos de resolução, exerceram na melhoria da noção de direita- esquerda. Em termos gerais os resultados sugerem que os dois grupos, com e sem marcação social, diferem relativamente ao tipo de procedimentos utilizados na resolução da tarefa. As implicações destes resultados são discutidas e integradas nas perspectivas teóricas que abordam esta problemática.

Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Pereira, Frederico
Contributor(s) Senos, Teresa Maria da Cunha Almeida Rocha de Sousa
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents