Document details

O crescimento das crianças com paralisia cerebral e fatores associados

Author(s): Marques, Joana Mendes

Date: 2016

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.14/20729

Origin: Veritati - Repositório Institucional da Universidade Católica Portuguesa

Subject(s): Crescimento; Criança com paralisia cerebral; Enfermagem; Alimentação; Growth; Children with cerebral palsy; Nurse; Nutrition; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde


Description

Introdução: As crianças com paralisia cerebral têm inúmeras comorbilidades associadas à patologia. Os défices podem ser a nível físico, cognitivo, intelectual, social, o que muitas vezes interfere com o seu crescimento e desenvolvimento. O comprometimento funcional destas crianças leva muitas vezes a alterações na alimentação (fisiológicas e nutricionais), sendo o défice estaturo-ponderal, alterações no crescimento e consequentemente, no desenvolvimento, uma realidade nestas crianças. Torna-se importante compreender a etiologia do atraso do crescimento nestas crianças, de forma a poder intervir-se adequada e atempadamente. Objetivos: Conhecer o perfil antropométrico das crianças com paralisia cerebral e os fatores associados ao défice estaturo-ponderal. Metodologia: A investigação é de natureza quantitativa, utilizando-se três questionários (estudo antropométrico, questionário aos pais e Inquérito de Vigilância Nacional da Criança com Paralisia Cerebral da Sociedade Portuguesa de Pediatria). A população foi constituída por crianças/família com paralisia cerebral nascidas entre 2001 e 2006, em Portugal e residentes na Grande Lisboa, acompanhadas no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão e Centro de Paralisia Cerebral Calouste Gulbenkian. A amostra foi não probabilística intencional. Para o tratamento de dados obtidos, recorreu-se à estatística descritiva e analítica. Resultados: Cerca de metade das crianças com paralisia cerebral apresenta défice estaturo-ponderal, encontrando-se no percentil de peso < 5. Os fatores associados a este défice são: a elevada idade da mãe à data do nascimento da criança; crianças com paralisia cerebral do tipo disquinético; crianças com défices severos a nível da função motora global, motricidade bimanual, desempenho na alimentação, fala e controlo da baba; crianças que fazem medicação que interfere com o apetite; e crianças que ingerem alimentos líquidos e/ou pastosos. Conclusão: Os resultados obtidos confrontam-nos com uma realidade de intervenção emergente. As crianças com paralisia cerebral apresentam défices motores, na autonomia e alimentação, o que contribui para um severo défice estaturo-ponderal. Foram identificados alguns fatores que antecipam e nos colocam em alerta face ao risco de comprometimento do crescimento da criança.

Introduction: Children with cerebral palsy have numerous comorbidities associated to disease. The limitations can be physical, cognitive, intellectual, social, which often interfere with their growth and development. The functional impairment of these children often leads to changes in feeding (physiological and nutritional), the weightstature deficit, and hence changes in growth, development, a reality in these children. Objectives: To know the anthropometric characteristics of children with cerebral palsy and the factors associated with stature-weight deficit. Methodology: The research is mainly quantitative, using three questionnaires (anthropometric, parents and the National Surveillance of Children with Cerebral Palsy of the Portuguese Society of Pediatrics). The population consisted of children / family with cerebral palsy born in Portugal and Lisbon residents. The sample was nonprobabilistic intentional. For the treatment of the data obtained, we used descriptive statistics and analytical statistics. Results: About half of children with cerebral palsy have stature-weight deficit, lying on the percentile <5. The factors associated with this deficit are high mother's age at the time of the child's birth; children with cerebral palsy diskinectic type; children with severe limitations in terms of gross motor function, bimanual motor skills, feeding performance, speech and control of drool; Children who do medication that interfers with appetite; and children who ingest liquids and/or soft foods. Conclusion: The results confront us with an emergent intervention reality. It is relevant to formalize a nursing consultation follow up for children with Cerebral Palsy / family, in order to monitor the anthropometric data of children and promote growth and development as healthy as possible.

Document Type Doctoral thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Sá, Luis
Contributor(s) Marques, Joana Mendes
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo