Document details

Ensino de inglês como língua estrangeira no ensino secundário geral público e competência comunicativa dos graduados em Moçambique : entre as percepções e as práticas

Author(s): Ussene, Assane

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.14/24200

Origin: Veritati - Repositório Institucional da Universidade Católica Portuguesa

Subject(s): Língua inglesa; Moçambique; Estratégias de ensino; Aprendizagem; Competência comunicativa; English language; Mozambique; Teaching strategies; Learning; Communicative competence; Domínio/Área Científica::Ciências Sociais::Ciências da Educação; Domínio/Área Científica::Ciências Sociais::Ciências da Educação; Domínio/Área Científica::Ciências Sociais::Ciências da Educação


Description

Moçambique é um país multilingue e multicultural, onde diferentes grupos etnolinguísticos coabitam, com maior predominância, os de origem Bantu. A língua inglesa como língua estrangeira é obrigatória no currículo do ensino geral público e é ministrada do 6º ano de escolaridade (6ª classe) até à conclusão do Ensino Secundário Geral (12ª classe), num percurso de 7 anos. No ensino secundário, onde a nossa investigação incide, aprimora-se o desenvolvimento de competências como um exercício que deve estar presente em todos os momentos da vida do aluno, quer dentro da sala de aula, quer fora dela. Assim, o ensino da língua inglesa no Ensino Secundário Geral faz parte do processo de desenvolvimento de competências no aluno, orientadas para a sua realização pessoal e para a sua integração com sucesso na sociedade, a fim de enfrentar novas dinâmicas do sector laboral, de uma forma particular. A disciplina de Inglês, tratando-se de uma língua, focaliza-se no desenvolvimento da competência linguística e comunicativa, que compreende a aquisição e uso real das capacidades de leitura, escrita, compreensão e de produção oral. Considerando as competências que se procura desenvolver, esta investigação procura compreender quais as estratégias de ensino e aprendizagem mais usadas na disciplina de Inglês no Ensino Secundário Geral Público em Moçambique, quais as perceções dos professores e dos alunos sobre a sua eficácia no desenvolvimento da competência comunicativa nesta língua e qual a efetiva competência comunicativa demonstrada pelos alunos. O estudo, com uma abordagem metodológica mista, decorreu em duas escolas secundárias gerais públicas de Moçambique, sendo uma urbana e outra rural. A investigação englobou dez professores e quatrocentos e oito alunos. A recolha de dados mobilizou uma multiplicidade de técnicas de investigação (observação, inquérito por questionário, entrevista semi-estruturada, teste de avaliação de competência comunicativa e análise documental) de forma a podermos triangular dados e responder, numa perspetiva holística, à questão central do estudo. Os resultados revelam que o ensino do Inglês no ESGP em Moçambique é um processo bastante complexo e realiza-se dentro de vários constrangimentos políticos, organizacionais e da prática docente, entre outros. Os processos de avaliação parecem encontrar-se intimamente ligados aos processos de ensino e aprendizagem. O facto de não se avaliarem competências linguísticascentrais leva a um desinvestimento no seu ensino, por parte dos professores, e na sua aprendizagem, por parte dos alunos. A falta de qualidade no ensino / aprendizagem do Inglês no ESGM parece agravar-se também pela ausência de práticas consistentes de supervisão pedagógica, essenciais para o desenvolvimento profissional. E, como consequência, a competência comunicativa preconizada no plano curricular do ESG não está a ser atingida, pelo menos de momento, pese embora haja consciência da necessidade de envidar esforços para se inverter a situação atual.

Mozambique is a multilingual country in which different ethnicities cohabitate, with the greater majority being the Bantu people. English language is compulsorily taught from grade six to grade twelve, that is, in a period of seven years. At the secondary level, on which our study is focused on, priority is given to competence development as a process which should be present throughout the student school life, inside and outside the classroom. In this way, English teaching at the General Secondary Education is part of the process of development of competences in the student, oriented towards their personal development and their insertion into society with the capabilities to face the new dynamics of the labour sector in particular. The teaching of English, being it a language, is focused on the development of linguistic and communicative competence which encompasses the acquisition and real life use of reading, writing, comprehension and oral production skills. In the face of the desired competences, this study aims at understanding the teaching and learning strategies used in the teaching of English in Public General Secondary School Education in Mozambique, the perceptions of teachers and students regarding the development of English language communicative competence at this education level and students’ real communicative competence. With this purpose in mind, a review of literature has been conducted in order to gain the necessary background and to set the theoretical framework from which to build up the study. The study followed a mixed approach, and involved two public schools, one located in an urban area and another in a rural. As subjects, the study involved ten teachers and four hundred and eight students. Data collection was carried out through the use of various research techniques, (observation, survey, semi-structures interview, test, and document analysis) with the aim of reaching the preset objectives and answering the key research question. The results show that the teaching of English in Public General Secondary Education in Mozambique is a very complex process and happens under various constraints, among them, political, organizational, teaching practice, and others. Assessment processes appear to be intrinsically linked to teaching and learning processes. The fact that assessment practices don’t assess key linguistic competences leads to disengagement into their teaching, on the part of teachers, and learning, from students’ part.The lack of quality in the English teaching and learning process in Public General Secondary Education seems to worsen with the lack of consistent practices of teaching supervision, necessary to professional development. As a result, the communicative competence targeted in the syllabus is not being attained, at least currently, despite the awareness of the need for more efforts to be applied to overcome the situation.

Document Type Doctoral thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Rocha, Maria Ilídia de Meireles Cabral da
Contributor(s) Ussene, Assane
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents