Document details

Qualidade de vida e atividade : um estudo em idosos de Vila Nova de Cerveira

Author(s): Fernandes, Marco António Gil

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.14/9290

Origin: Veritati - Repositório Institucional da Universidade Católica Portuguesa

Subject(s): Envelhecimento; Psicologia do ciclo de vida; Atividade-participação social; Qualidade de vida; IAQdV; Envelhecimento ativo; Ageing; Life cycle psychology; Social activity-participation; Active ageing; Quality of life; AQoL


Description

Num tempo em que a população europeia, e a portuguesa em particular, está a envelhecer muito, é pertinente refletir sobre esse facto. O corrente ano foi proclamado Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade Entre Gerações. Pensando sobre o envelhecimento da população, fizemos uma análise sobre o trabalho existente sobre esta temática ao nível da Psicologia, enquadrando o nosso trabalho na perspetiva da Psicologia Desenvolvimental do Ciclo de Vida, desenvolvida por Paul Baltes e colaboradores. Esta defende que o desenvolvimento se estende a todo o ciclo de vida e que o indivíduo tem um papel ativo no seu processo de envelhecimento. Objetivos: Partindo destes pressupostos teóricos quisemos avaliar a qualidade de vida percebida por idosos do concelho de Vila Nova de Cerveira, nosso local de residência e trabalho. Mais concretamente, procurámos perceber se o grau de atividade influencia de facto a qualidade de vida percebida pelos idosos. Metodologia: Para efetuar o estudo apresentado neste trabalho constituímos uma amostra repartida em três grupos, com diferentes perfis de atividade: um mais ativo (alunos da Unisénior de V. N. de Cerveira), um intermédio (residentes em ambiente rural sem atividade/participação social) e um menos ativos (utentes do Serviço de Apoio Domiciliário do Centro Social Paroquial de Gondarém). Aos três grupos foi administrado o Instrumento de Avaliação de Qualidade de Vida (IAQdV), que se destina a avaliar a qualidade de vida percebida pelos sujeitos, incluindo cinco dimensões: saúde/doença, vida independente, relações sociais, sentidos e bem-estar psicológico. Resultados: Após análise estatística dos resultados, comprovou-se a existência de diferenças significativas entre o grupo mais ativo, em relação a qualquer um dos outros dois grupos, que não apresentam diferenças significativas entre si. Estes resultados confirmam que uma maior atividade conduz a uma melhor perceção de qualidade de vida. A qualidade de vida percebida em geral foi boa, o que mostra a influência das experiências e expetativas individuais no sucesso do envelhecimento e na qualidade de vida percebida. Ficou ainda mostrada a utilidade para a qualidade de vida dos idosos de instituições como as Universidades Seniores e os Serviços de Apoio Domiciliário.

In a moment when European population, and the Portuguese one in particular, is ageing a lot, it’s necessary to think about this fact. The present year was proclaimed European Year of Active Ageing and Intergenerational Help. Thinking about population’s ageing, we’ve made an analysis of the existing work about this theme in Psychology, including our work in the perspective of Life Cycle Psychology, developed by Paul Baltes and co-workers. It stands that development extends to the entire life cycle, and that the subject has an active role in his own ageing process. Purposes: Having these theoretical assumptions we’ve wanted to evaluate perceived quality of life by elderly from Vila Nova de Cerveira, our place of work and residence. More specifically, we’ve tried to know if activity degree really influences elderly’s perceived quality of life. Methods: To make the study presented in this paper we’ve obtained a sample, divided in three groups, with different activity patterns: one more active (students from Unisénior of V. N. Cerveira), one intermediate (residents in rural areas without social activity/participation) and one less active (Centro Social Paroquial de Gondarém Home Support Service’s clients). We’ve passed to the three groups the Assessment of Quality of Life (AQoL), an instrument which evaluates the perceived quality of life by the subjects, including five dimensions: health/illness, independent life, social relationships, senses and psychological well-being. Results: After statistical analysis of the results, we’ve identified significant differences between the more active group and the other two groups, which have no significant differences between them. These results confirm that more activity leads to a better perception of quality of life. The overall perceived quality of life was good, what shows the influence of individual experience and expectations in the success of ageing and perceived quality of life. It has been shown as well the usefulness to improve elderly quality of life of institutions as Senior Universities and Home Support Services.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Fonseca, António Manuel Godinho da
Contributor(s) Fernandes, Marco António Gil
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents