Document details

Vegetarianismo e comportamento alimentar : comportamentos alimentares disfuncionais e hábitos alimentares em dietas vegetarianas

Author(s): Rola, Catarina, 1988-

Date: 2016

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10451/27280

Origin: Repositório da Universidade de Lisboa

Subject(s): Vegetarianismo; Mulheres; Comportamento alimentar; Perturbações alimentares; Teses de mestrado - 2016; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde


Description

As escolhas alimentares exercem uma influência significativa na génese, manutenção e agravamento do quadro clínico do paciente. Quando corretamente planeadas, as dietas apoiadas no vegetarianismo são nutricionalmente equilibradas. Contudo, dada a legitimidade da restrição alimentar que lhe é característica, a comunidade científica levanta a hipótese de esta mascarar comportamentos alimentares disfuncionais. Dado ao crescente interesse nesta prática e à escassez da sua investigação empírica em Portugal, este estudo visa identificar o perfil dietético e analisar o comportamento alimentar de mulheres vegetarianas portuguesas. O instrumento de avaliação utilizado foi um questionário de autopreenchimento online, através do software de investigação SurveyMonkey, como meio de permitir uma maior adesão de participantes, dividido em três grupos, de acordo com os objetivos de estudo, com o grupo I referente a dados socioeconómicos, o grupo II à frequência alimentar e o grupo III constituído pela escala traduzida e validada para a população portuguesa Eating Disorder Examination Questionnaire (EDE-Q) versão 5.2. Como critérios de inclusão consideraram-se: ser mulher, entre 18 a 65 anos, seguir uma dieta vegetariana, estar registado no Centro Vegetariano de Portugal ou pertencer a pelo menos um dos seguintes grupos de Facebook – Vegetarianos de Portugal ou Vegan de Portugal, e ter concluído o questionário corretamente. O questionário foi enviado a um total de 10113 participantes e contou com um total de 539 mulheres vegetarianas portuguesas, com uma média de idades de 31,3 anos (Dp=8,6 anos). Predominavam as mulheres que seguiam a dieta ovo-lacto-vegetariana (43,3%), dieta vegan (33,0%) e a pesco-vegetariana (12,0%). Relativamente à frequência alimentar, de forma geral, as proporções de consumo diárias encontram-se na sua maioria dentro das recomendações gerais. As patologias mais frequentes relatadas foram a Doença da Tiroide (6,6%) e a Depressão (1,9%), e as menos frequentes a Doença Cardiovascular (0,6%) e a Doença Renal (0,4%) De acordo com os critérios de sinalização do EDE-Q, foram identificados no nosso estudo 12 casos (2,5%) com uma Escala Global> 4, das quais oito são Vegan (5%). Relativamente às subescalas, foram identificados 44 casos (9,2%) na subescala da Preocupação com a Forma, 29 casos (6,2%) na subescala Preocupação com o peso e 13 casos (2,7%) na subescala da Restrição Alimentar. Destaca-se que 25,4% das mulheres refere pelo menos um episódio de ingestão alimentar compulsiva e perda de controlo por semana, 10,5% pelo menos um episódio de IAC regular e 2,2% apresenta IMC inferior a 17,5. De acordo com os critérios definidos para indicação de possíveis Perturbações Alimentares (PA), foram identificados 4 casos de Bulimia nervosa (BN), um caso de Anorexia Nervosa (AN) e 50 casos de Perturbação de Ingestão Alimentar Compulsiva (PIAC). A identificação destes traços comportamentais pode ser útil e preditiva na despistagem para a possível presença de Perturbações Alimentares (PA).

Food choices have a significant influence on the genesis, maintenance and aggravation of the clinical picture of a patient. When properly planned, vegetarian diets are nutritionally balanced. However, given the legitimacy of food restriction highlighted in vegetarianism, the scientific community hypothesizes this as a mask of dysfunctional eating behaviors. Given the growing interest in this practice and the lack of its empirical research in Portugal, this study aims to identify the dietary profile and to analyze the eating behavior of Portuguese vegetarian women. A self-report online survey was used as a method for the evaluation, through the SurveyMonkey investigation software, as a means to greater adherence of participants. The survey was divided in three groups, in accordance with the study objectives, being the group I relative to socioeconomic data, group II relative to the dietary intake and group III composed by the translated and validated scale for the Portuguese population of the Eating Disorder Examination Questionnaire (EDE-Q) version 5.2. The inclusion criteria considered were: being a woman beetween 18 and 65 years old, having a vegetarian diet, being registered in the Vegetarian Center of Portugal, or at least following “Vegetarians of Portugal” or “Vegans of Portugal” in the social network Facebook, and having concluded the survey correctly. The survey was sent to a total of 10113 participants, which 539 Portuguese vegetarian women contributed with a mean age of 31,3 years (SD = 8,6 years), who followed an Ovo-lacto vegetarian diet (43,3%), Vegan (33,0%) and Pescetarian (12,0%). Regarding the dietary intake, in general, the daily consumption ratios were mostly within the wide-ranging recommendations. The most frequent pathologies were reported to Thyroid disease (6,6%) and Depression (1,9%), the less frequent were Cardiovascular disease (0,6%) and Kidney disease (0,4%). With regard to the EDE-Q guidelines, in this study 12 cases (2.5%) were identified giving to global score, which eight are Vegan (5%). In terms of the sub-scales, 44 cases (9,2%) were identified according to the shape concern subscale, 29 cases (6,2%) according to the weight concern subscale and 13 cases (2,7%) with the dietary restriction subscale. It was noteworthy that: 25,4% of the women of the sample report at least one episode of excessive intake with loss of control per week, 10,5% at least one episode of binge eating (BE) per week and 2,2% have a BMI less than 17,5. According to the criteria for indication of possible Eating Disorders, it was identified 6 cases of Bulimia Nervosa (BN) and one case of Anorexia Nervosa (AN). The identification of these behavioral traits may be useful and predictive of possible presence of ED although it didn’t have full understanding of the contingencies involved. This preventively testing for the possible presence of ED, identified individuals who are likely to have significant levels of the food condition and in need of further evaluation.

Tese de mestrado, Doenças Metabólicas e Comportamento Alimentar, Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2016

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Sampaio, Daniel, 1946-; Vaz, Ana Rita
Contributor(s) Rola, Catarina, 1988-
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents