Document details

Memorial do convento - uma leitura, uma escrita

Author(s): Aires, Ana Raquel Pereira

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10451/7536

Origin: Repositório da Universidade de Lisboa

Subject(s): Ensino da literatura; Literatura portuguesa; Livros e leitura; Ensino secundário (12ºano); Saramago, José, 1922-2010; Relatórios da prática de ensino supervisionada - 2012


Description

Este trabalho destina-se a todos os interessados na temática do ensino de Literatura, sobretudo quando as obras literárias são de carácter obrigatório num determinado nível de ensino escolar. Mas não é só o ensino da Literatura que aqui se debate, há também a necessidade de reflectir sobre o ensino em geral. Numa sociedade pós-moderna e em constante evolução, em que os desafios dentro da sala de aula são cada vez maiores e o facilitismo parece prevalecer, como podem os professores cumprir a sua missão primordial – ensinar – aliando conhecimento, prazer e motivação? O objectivo principal é motivar os alunos para lerem o romance Memorial do Convento, leitura obrigatória no 12.º ano de escolaridade. Sendo um ano de final de ciclo, sujeito a avaliação externa, nem sempre há motivação ou tempo para leccionar com tranquilidade, há, contudo, um outro problema de fundo: a questão da leitura. Como chegam os alunos ao Ensino Secundário? Serão lei-tores experientes ou, pelo contrário, pouco ou nada leram na escola e foram “passando” de ano com a ajuda de resumos retirados da internet ou dos inúme-ros livros de apoio que circulam no mercado? Qual o jovem que perde horas do seu dia a ler um livro de que não gosta? E por que motivo os alunos rejeitam muitos dos livros recomendados? Este sentimento não advirá da obrigatorie-dade enfadonha de “ter de ler”? O que pode o professor de Portu-guês/Literatura fazer para inverter tendências de facilitismo e revelar aos mais incrédulos e descrentes que determinado livro não é “uma seca”, mas que é uma obra de arte, que nos conta segredos, nos abre portas e nos permite viajar pelo tempo e pelos mais diversos mundos?

This dissertation is for anyone who is interest in the topic of Teaching Li-terature, mostly when literary works are compulsory reading in a specific level of school. However, it isn´t only Teaching Literature that we debate in this work, there is also the need to ponder upon teaching in general. In a post-modern so-ciety in constant evolution, where challenges are higher inside the classroom and “effortless studies” seem to prevail in schools, how can teachers fulfill their primary mission – to teach – adding knowledge, pleasure and motivation? The main objective is to motivate students to read the novel Memorial do Convento, compulsory reading for the 12Th grade. Since it is the last year before college, subjected to external evaluation, there isn´t always motivation or time to lecture with serenity, besides another serious problem: the issue of reading. How do students begin high school? Are they experienced readers or, on the other hand, they have read nothing, if not only a few books in school, and car-ried on each year with the support of summaries taken from the internet, or from numerous study books available in the market? Which youngster will lose countless hours reading a book that he doesn´t like? And why do students re-ject mandatory books? Does this feeling arise from the tedious obligation of “having to read”? What can a Portuguese/Literature teacher do to reverse trends of “effortless studies” and reveal to the most skeptic and unbeliever, that such a book isn´t boring but a masterpiece, which unveils secrets, opens doors, and allows us to travel throughout time and singular worlds?

Relatório da prática de ensino supervisionada, Ensino de Português e Línguas Clássicas, Universidade de Lisboa, 2012

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Neves, Margarida Braga, 1959-
Contributor(s) Aires, Ana Raquel Pereira
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents