Document details

Auto-regulação e perturbação alimentar em indivíduos submetidos a sleeve gástrico

Author(s): Madeira, Ana Teresa Pinto Santos Nunes, 1987-

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10451/7857

Origin: Repositório da Universidade de Lisboa

Subject(s): Obesidade mórbida; Sleeve gástrico; Auto-regulação; Comportamento alimentar; Teses de mestrado - 2013


Description

Introdução: Embora a cirurgia bariátrica seja reconhecida como o tratamento mais eficaz para a obesidade mórbida, pouco se sabe sobre a forma como se associa ao funcionamento psicossocial dos doentes intervencionados, nomeadamente ao nível do comportamento alimentar e dos processos motivacionais, mais especificamente, de auto-regulação comportamental. Pretendeu-se caracterizar a perda de peso, a auto-regulação para o controlo do peso e a perturbação alimentar no mínimo, um ano após cirurgia (sleeve gástrico). Material e métodos: Trata-se de um estudo observacional, longitudinal, retrospetivo, analítico. A população consistia nos doentes submetidos a sleeve no Hospital de Santa Maria entre Janeiro de 2008 e Julho de 2010. Foram administrados (entrevista face-a-face) dois instrumentos validados para a população portuguesa: o Eating Disorder Inventory (EDI) e o Treatment Self-Regulation Questionnaire (TSRQ). Os dados clínicos, como evolução do peso e das comorbilidades, foram fornecidos pela equipa que segue os doentes. Resultados: Dos 89 doentes que preenchiam os critérios de inclusão, 81 aceitaram participar. Observou-se uma redução estatisticamente significativa, e clinicamente relevante, do Índice de Massa Corporal (Média=45,3Kg/m² no pré-cirúrgico; Média=32,7/Kg/m² no pós-cirúrgico). Da mesma forma, a pontuação total do EDI (índice global de perturbação alimentar) e das subescalas “desejo de emagrecer”, “bulimia” e “insatisfação corporal” diminuíram significativamente do pré para o pós-operatório. A pontuação da subescala “auto-regulação autónoma” foi superior à da subescala “auto-regulação externa”, quer para a decisão de submissão à cirurgia (momento pré-cirúrgico), quer para continuar a controlar o peso (observação pós-cirúrgica). No momento pós-cirúrgico, o IMC correlaciona-se positivamente com a “auto-regulação externa”, com a pontuação total, e com algumas subescalas do EDI. A pontuação da subescala “auto-regulação externa” também se correlaciona positivamente com a pontuação total do EDI. Conclusões: A redução significativa do peso com o sleeve é acompanhada por uma diminuição significativa no nível de perturbação alimentar. Contudo, não se observa qualquer alteração no tipo de auto-regulação para o controlo do peso, sendo que os processos mais externos estão associados a menor efetividade terapêutica e a maior perturbação alimentar.

Background: Despite bariatric surgery being recognized as the most effective treatment for morbid obesity, little is known about the impact of surgery in two aspects of the patient's psychosocial functioning: eating behaviour and self-regulation. The present study examined the results achieved in terms of weight loss, weight loss maintenance self-regulation and mal-adaptive eating behaviour in patients at least one year after going through gastric sleeve. Methods: This is an observational, longitudinal, retrospective, analytical study. The study population included all patients that underwent a gastric sleeve surgery at Lisbo's Saint Mary Hospital between January 2008 and July 2010. Two standard validated tests were administered: the Eating Disorder Inventory (EDI) and the Treatment Self-Regulation Questionnaire (TSRQ). The medical team accompanying those patients supplied all relevant clinical data, i.e. evolution of weight and comorbidities. Results: From the 89 patients that met all inclusion criteria, 81 voluntarily accepted to enrol. The average Body Mass Index was significantly reduced after the surgery (Mean=45,3Kg/m² pre-operatory; Mean=32,7Kg/m² post-operatory). The EDI total score (global index of mal-adaptive eating behaviour) and “drive for thinness”, bulimia” and “body dissatisfaction” scores were also significantly reduced post- operatively. The average scores of the “autonomous self-regulation” subscale were higher than the “external self-regulation” subscale, this holding true either with the decision to undergo bariatric surgery (pre-operatory) or the intention to continue controlling weight after surgery (post-operatory evaluation). Post-operatively the BMI correlates positively with the “external self-regulation” and with total EDI and some EDI subscales scores. Significant positive correlations were also found between “external self-regulation” subscale and total EDI score. Conclusions: The significant weight reduction achieved with gastric sleeve is followed by a significant decrease in mal-adaptive eating behaviour. However, no change is observed in the quality of motivation for weight control, being external processes associated with less clinical effectiveness and more problematic eating behaviour.

Tese de mestrado, Doenças Metabólicas e Comportamento Alimentar, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2013

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Castelo, Henrique Bicha, 1943-
Contributor(s) Madeira, Ana Teresa Pinto Santos Nunes, 1987-
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents