Document details

Evolução, hegemonia e desaparecimento dos sirénios dos mares europeus ao longo do Cenozoico: causas endógenas (alterações climáticas globais) ou exógenas (ambiente galáctico)?

Author(s): Prista, Gonçalo Abreu

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10451/8770

Origin: Repositório da Universidade de Lisboa

Subject(s): Ciências do Mar; Teses de mestrado - 2012


Description

Neste trabalho procurou-se compreender a evolução dos sirénios e do clima ao longo do Cenozoico, procurando responder às questões da extinção dos sirénios na Europa e da possível relação entre a variação climática cenozoica e o ambiente galáctico. Os sirénios são uma Ordem de mamíferos marinhos com espécies actuais e extintas. Actualmente ocorrem nas águas subtropicais e tropicais do Atlântico (manatins) e do Indo-Pacífico (dugongo). Entre o Eocénico e o Pliocénico (55,8 Ma a 2,7 Ma) existiram nos mares costeiros europeus e norte africanos. A degradação climática do Cenozoico (últimos 65 Ma) levou à perda de biodiversidade nesta Ordem e ao seu desaparecimento do contexto euro-norte africano. Foi feita uma revisão da evolução climática cenozoica e do registo fóssil de sirénios. Foram compilados 429 registos fósseis do sector costeiro marinho da Europa e do Norte de África, correspondendo a 3 Famílias, 3 Subfamílias, 15 Géneros, 29 Espécies e 1 Subespécie. As fanerogâmicas marinhas, principal alimento destes animais, foram também estudadas tendo em vista a sua actualidade e a sua evolução neste intervalo temporal. O estudo da relação entre o ambiente galáctico e o clima da Terra foi feito através do desenvolvimento de um modelo matemático para estimar a ocorrência de Supernovas na Via Láctea, visto que estas promovem a ionização atmosférica e têm influência na produção de nuvens. Fez-se uma revisão da estrutura da galáxia, da forma dos braços e da distribuição de estrelas. O modelo simula eventos de Supernovas ao longo dos últimos 100 Ma. A análise dos dados foi feita com diferentes interacções. O registo fóssil de sirénios foi analisado à luz da evolução climática. Verificou-se que a seu desaparecimento do Atlântico Nordeste está relacionado com o aumento do gradiente latitudinal de temperatura e com a redução da disponibilidade de fanerogâmicas marinhas. No caso do Mar Mediterrâneo a extinção dos sirénios está intimamente associada ao início das glaciações continentais europeias no final do Pliocénico. O modelo matemático de simulação de Supernovas foi comparado com a evolução climática, eventos climáticos globais e a variação do δ18O ao longo do Cenozoico. Verificou-se que existe uma relação entre estes eventos estelares e o clima da Terra.

Tese de mestrado em Ciências do Mar, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2012

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Cachão, Mário A. P., 1961-; Agostinho, Rui Jorge, 1958-
Contributor(s) Prista, Gonçalo Abreu
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents