Document details

Perfil de utilização da urgência metropolitana de psiquiatria do Porto : um contributo para a análise dos cuidados de Saúde Mental da região

Author(s): Alves, Ana Alexandra Marinho

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10362/12161

Origin: Repositório Institucional da UNL

Subject(s): Saúde Mental; Serviço de Urgência Psiquiátrica; Utilização de serviços; Acessibilidade aos cuidados de saúde mental; Mental Health; Psychiatric emergency services; Health Care service utilization; Access to Mental Health Care; Saúde Mental e Psiquiatria


Description

RESUMO: Foram identificadas várias situações problemáticas no sistema de Saúde Mental (SM) português, designadamente o recurso preferencial aos Serviços de Urgência (SU), traduzindo dificuldades no acesso aos serviços públicos especializados. O padrão de utilização dos serviços de SM, nomeadamente a urgência psiquiátrica e as características dos seus utentes, podem fornecer indicações importantes sobre a acessibilidade aos cuidados. Este estudo investiga estes aspetos e apresenta uma caracterização sociodemográfica dos utentes da Urgência Metropolitana de Psiquiatria do Porto (UMPP) e o seu padrão de utilização dos serviços de SM, tendo em conta antecedentes psiquiátricos. É também caracterizada a intervenção efetuada no SU. Foi recolhida informação relativa a variáveis sócio-demográficas, antecedentes psiquiátricos e de utilização do SU, através da aplicação de um questionário aos utentes que recorreram à UMPP no período do estudo. Foram obtidos 213 questionários correspondendo a 210 utentes. Na amostra estudada, o utente padrão da UMPP correspondeu a uma pessoa do género feminino, com idade média de 45 anos, casada, com baixo nível de instrução, desempregada ou reformada. 48,6% dos utentes eram acompanhados em consulta de psiquiatria. 69% tinham antecedentes de acompanhamento prévio ao nível dos cuidados especializados e destes 51,7% afirmaram ter tido pelo menos 1 episódio prévio de internamento. O motivo mais frequente de referenciação para a UMPP foi a necessidade de avaliação do risco de suicídio (25,7%). 21.4% dos utentes da amostra necessitaram de internamento. De acordo com a impressão subjetiva dos profissionais de saúde que observaram os utentes, 50% dos casos foram considerados pertinentes do ponto de vista psiquiátrico, mas não urgentes. Este estudo contribui para um conhecimento mais aprofundado do recurso à urgência de psiquiatria e mostra que aquele serviço é preferencialmente utilizado por doentes em acompanhamento psiquiátrico. Contudo, funciona também como “porta de entrada” mais rápida para os cuidados especializados. Metade dos casos observados não foi considerada urgente, constituindo uma utilização pouco adequada daquele serviço e que parece ser decorrente de problemas de acessibilidade e continuidade nos cuidados de SM. ABSTRACT: Several problematic situations in Portuguese Mental Health (MH) System were identified, namely the preferred use of Emergency Department (ED), reflecting difficulties in access to specialized psychiatric care. The pattern of use of MH Services, including psychiatric ED and the characteristics of their users, can provide important information about the accessibility to care. This study investigates these aspects and presents a sociodemographic characterization of users of the Metropolitan Psychiatric Emergency Department of Oporto (UMPP) and its pattern of MH Services use, taking into account psychiatric history. It also characterized the intervention within the ED. Information about sociodemographic variables, psychiatric history and previous use of ED, have been collected through the application of a questionnaire to users who presented to UMPP during the study period. 213 questionnaires were obtained corresponding to 210 users. In this sample, the user's pattern corresponds to a woman, mean age 45 years, married, with low level of education, unemployed or retired. 48.6% of users were having consultation in a psychiatric facility. 69% had a history of prior consultation in specialized care and 51.7% reported having had at least 1 previous episode of hospitalization. The most common reason for referral to the UMPP was the need to assess the suicide risk (25.7%). 21.4% of the sample users required hospitalization. According to the subjective impression of health professionals who observed users, 50% of cases were considered relevant from a psychiatric point of view, though not urgent. This study contributes to a deeper understanding of users who resort to psychiatric ED and shows that the service is primarily used by patients in psychiatric care. However, it also serves as a "gateway" for specialized care. Half of the cases observed were not considered urgent, reflecting an inadequate use of ED which suggests difficulties in access to regular care in MH services.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Xavier, Miguel
Contributor(s) Alves, Ana Alexandra Marinho
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents