Document details

O impacto da crise económica na identidade europeia em Portugal: a perspectiva dos intelectuais portugueses

Author(s): Grifo, Ana Raquel Almeida

Date: 2016

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10362/20104

Origin: Repositório Institucional da UNL

Subject(s): Intelectuais públicos portugueses; União Europeia; Intelectuais portugueses; European identity; Portuguese public intellectuals; European Union; Domínio/Área Científica::Ciências Sociais::Ciências Políticas; Domínio/Área Científica::Ciências Sociais::Ciências Políticas; Domínio/Área Científica::Ciências Sociais::Ciências Políticas


Description

Portugal é frequentemente considerado, a par com outros Estados da dita Europa do Sul, um país pró-europeu. Dados do Eurobarómetro evidenciam que o apoio dos cidadãos portugueses à União Europeia foi abalado pela crise económica. Mas apoio não é sinónimo de identidade, embora a conflação seja frequente. Importa diagnosticar o estado da identidade europeia em Portugal, especialmente depois da conjuntura crítica da crise económica. Não sendo representativos do conjunto da população, entendemos os intelectuais como um caso paradigmático desta, na medida em que problematizam e sistematizam os anseios dos cidadãos, tendendo a formular as suas opiniões consoante o contexto nacional. Não nos esqueçamos também que foram os intelectuais (europeus, não portugueses) a avançar com as primeiras ideias de integração europeia, afastando-se do projeto quando este toma um rumo excessivamente económico e tecnocrático. Os intelectuais regressam à cena europeia quando, a partir de Maastricht, a União Europeia se infiltra mais na vida quotidiana e deixa de ser a entidade económica distante dos cidadãos. Os intelectuais, tradicionalmente caracterizados por serem uma voz crítica e radical, regressam à União Europeia. E em Portugal? Quão críticos são os intelectuais? Como sentem a sua identidade europeia? Assim, guiamo-nos pela dupla questão ‘Foi a identidade europeia dos intelectuais portugueses afetada pela crise? Se sim, como?’. Levamos a cabo entrevistas em profundidade a uma pequena amostra de vinte intelectuais portugueses. Esta revelou-se bastante diversificada, assim como as suas respostas. Não só os entendimentos sobre identidade europeia são muito diversos, como também os sentimentos de identidade europeia são variáveis e indissociáveis de outras dimensões da integração.

Portugal, alongside other South European countries, is usually considered a pro- European country. However, Eurobarometer data show that Portuguese citizens’ support for the European Union has been shaken by the economic crisis. But despite the frequent conflation of these two terms, support does not equal identity. This confusion signals the need for a better understanding of European identity in Portugal, especially after the economic crisis. Public intellectuals may not be a representative sample of the whole population, but they can be understood as a paradigmatic case, since they problematize and structure citizens’ anxieties; their opinions being shaped by their national context. We also need to bear in mind that European intellectuals were the first to push forward European integration ideas, subsequently backing out from the actual project as it took a perceived excessively economic and technocratic course. Public intellectuals, in their traditional critical and even radical roles, returned to the European stage when, from Maastricht onwards, the European Union, no longer a distant economic entity, seeped into its citizens’ daily lives. But what about Portugal? How critical of the EU are Portuguese intellectuals? How do they feel their European identity? Hence our double question: Did the economic crisis affect Portuguese intellectuals’ European identity? And if so, how? We carry out in-depth interviews of a small sample of twenty Portuguese intellectuals, who turned out to present a broad range of opinions. Not only did they show a wide diversity of understandings of European identity, they also reported a great diversity of their own feelings of European identity - which remained for them tied to other integration features.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Moury, Catherine
Contributor(s) Grifo, Ana Raquel Almeida
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents