Document details

Caracterização da paleta de Diogo de Torres. Quatro pinturas Retabulares do séc. XVI. Estudo da descoloração do azul de esmalte

Author(s): Dias, Joana Isabel Lampreia de Almeida

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10362/8541

Origin: Repositório Institucional da UNL

Subject(s): Diogo; Maneirismo; Pigmentos; Óleo; Azul; Esmalte


Description

Este trabalho pretende ser um estudo preliminar sobre a caracterização da paleta de Diogo de Torres, pintor maneirista, cujas pinturas forma intervencionadas recentemente. Para tal foram analisados os materiais constituintes das camadas cromáticas, presentes nas quatro pinturas retabulares do século XVI de Diogo de Torres Vedras e expostas na Igreja de S. Pedro em Dois Portos, bem como a sua técnica artística. Verificou-se a existência de uma preparação à base de gesso e a utilização de pigmentos comuns à época, como o branco de chumbo, goetite, terra de sombra, vermelhão, mínio, azurite, azul de esmalte, carvão e corante vermelho cochonilha nas quatro pinturas, através da análise por microscopia óptica, μ-EDXRF, μ-Raman, μ-FTIR, HPLC-DAD e μ-EDX-SEM. Foi identificado por μ-FTIR, a presença de aglutinante oleoso em todos os estratos analisados. Foi ainda iniciado um projecto para o estudo da descoloração do azul esmalte, um dos pigmentos utilizados pelo artista. Este estudo teve como motivação a descoloração total das partículas de azul de esmalte, observada em todas as amostras analisadas das pinturas de Diogo de Torres. Com o intuito de compreender qual ou quais as causas e tendo presente dois factores que podem afectar a descoloração das partículas, a humidade relativa e o envelhecimento do óleo, estas amostras reais do séc. XVI foram analisadas por microscopia óptica, EDX-SEM e μ-FTIR e comparadas com amostras sintetizadas e reconstruções de camadas cromáticas de composição semelhante. A exposição durante quatro meses a 80% de humidade relativa das reconstruções cromáticas não revelou degradação do pigmento, apresentando apenas, por exame de colorímetria, alteração da cor nas superfícies para valores mais amarelos, originados pelo óleo. Foi ainda analisado o pigmento antes e após ensaios de imersão, verificando-se uma variação de pH consistente com a sua degradação.

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Conservação e Restauro

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Vilarigues, Márcia; Serrão, Vítor
Contributor(s) Dias, Joana Isabel Lampreia de Almeida
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents