Document details

Atitudes, conhecimentos e práticas dos médicos de família face aos rastreios de autonomia funcional multidimensional em pessoas idosas

Author(s): Santos, Vanda Maria Gonçalves dos

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10362/9418

Origin: Repositório Institucional da UNL

Subject(s): Rastreio; Idosos; Cuidados Saúde Primários; Multidimensional; Atitudes; Médicos de Família; Screening; Elderly; Primary Health Care; Multidimensional; Attitudes; Family physicians


Description

RESUMO - O envelhecimento demográfico é uma constatação e ao mesmo tempo uma oportunidade para viver de forma mais saudável e autónoma o mais tempo possível. A principal razão para a admissão de pessoas idosas em instituições e para o uso desproporcionado de serviços de saúde é o declínio funcional que acompanha o envelhecimento. Os Cuidados de Saúde Primários apresentam‐se como contexto ideal para promover cuidados antecipatórios. A avaliação da autonomia funcional multidimensional permite a detecção de perturbações incipientes. Os programas de rastreios facilitam o desencadear de recursos para a detecção precoce e tratamento. Os médicos sentem diversas barreiras na aplicação dos rastreios, como a falta de familiaridade com os testes, bem como a falta de tempo ou recursos. O estudo aqui proposto visa conhecer, a título exploratório, as atitudes dos médicos de família face aos rastreios de autonomia funcional multidimensional em pessoas idosas; avaliar o grau de conhecimento sobre esta abordagem multidimensional, no que diz respeito às áreas e instrumentos a avaliar; caracterizar as práticas na prestação de cuidados preventivos às pessoas idosas e caracterizar as condições genéricas necessárias para a aplicação destes rastreios no contexto dos cuidados de saúde primários. Para tal, irá basear‐se num questionário auto‐administrado aos médicos de família dos 22 Agrupamentos de Centros de Saúde, na Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. As suas conclusões poderão contribuir para uma uniformização do conceito de autonomia funcional multidimensional e para a realização de um levantamento de necessidades de formação sobre a abordagem multidimensional e interdisciplinar.

ABSTRACT - The population ageing is a fact and at the same time an opportunity to live healthier and more autonomous as long as possible. The principal reason to enroll older people in institutions and for the inappropriate use of health service is the functional decline that comes with ageing. The primary health care is the ideal context to promote anticipatory care. The assessment of the multidimensional functional autonomy allows the detection of incipient disturbance. The screening programs facilitate the onset of resources for an early detection and treatment. The physicians feel several barriers in the implementation of screening, such as lack of familiarity with the tests, as well as lack of time or resources. The aim of this exploratory study is to, determine the family physicians attitudes towards screening of multidimensional functional autonomy in older people; assess the degree of knowledge about this multidimensional approach, with regard to the areas and instruments of assessment, characterize practices in providing preventive care to the elderly and to characterize the general conditions necessary for the implementation of screening in the context of primary health care. For this purpose, this study will be based on a self‐administered questionnaire to family physicians in 22 Health Administrations Centers in the Health Region of Lisbon and Vale do Tejo. Its findings may contribute to the clarification of the concept of multidimensional functional autonomy and help to carry out a training needs assessment about the multidimensional and interdisciplinary approach.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Graça, Luís; Gil, Ana Paula Martins
Contributor(s) Santos, Vanda Maria Gonçalves dos
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents