Document details

Terapêutica anti-retroviral: interacções medicamentosas a nível molecular

Author(s): Horta, Pedro Filipe Castela

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.1/1739

Origin: Sapientia - Universidade do Algarve

Subject(s): VIH; SIDA; Terapêutica anti-retroviral; Interacções medicamentosas; Indução e inibição enzimática; Boosting (potenciação)


Description

A SIDA (causada pelo VIH) é um problema de saúde pública, uma vez que se manifesta por todos os países e afecta cerca de 33,3 milhões de pessoas. Contudo, desde 1999 verifica-se uma diminuição na incidência da infecção em causa e do número de mortes por SIDA, sendo a evolução da terapia anti-retroviral a principal responsável por esse declínio. Os anti-retrovirais podem ser classificados de acordo com o seu mecanismo de acção em: inibidores nucleósidos da transcriptase reversa; inibidores não nucleósidos da transcriptase reversa; inibidores da protease; inibidores de fusão gp120/gp41-CD4; antagonistas de CCR5; e inibidores da integrase. Podem induzir reacções adversas graves e apresentam interacções clinicamente significativas classificadas como farmacêuticas (incompatibilidades físico-químicas que ocorrem fora do organismo), farmacocinéticas (relacionadas com alterações na absorção, distribuição, metabolismo e excreção - essencialmente, por indução ou inibição da actividade e/ou expressão de enzimas) ou como farmacodinâmicas (relacionadas com o local de acção, alteram o efeito farmacológico). Na maioria dos casos, as interacções medicamentosas produzem efeitos negativos, pois podem alterar as concentrações de fármaco em circulação, o seu efeito farmacológico e/ou toxicológico. No entanto, também existem situações em que essas interacções são favoráveis numa perspectiva clínica, já que podem conferir uma melhoria da biodisponibilidade de certos fármacos e possibilitar a utilização de doses mais baixas e/ou de intervalos de administração mais prolongados (como é exemplo a aplicação do ritonavir como potenciador de outros inibidores da protease). Deste modo, com esta dissertação pretende-se estudar os mecanismos de interacção medicamentosa na terapêutica anti-retroviral e assim perceber de que forma a farmacoterapia da SIDA e de outras doenças concomitantes pode ser melhorada.

Dissertação de mest., Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2011

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Ribeiro, Vera
Contributor(s) Horta, Pedro Filipe Castela
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo