Document details

Uso de terapias complementares, alternativas no controlo da dor crónica na região da Beira Interior

Author(s): Cardoso, Telma Joana Bernardino

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.6/1070

Origin: uBibliorum

Subject(s): Dor crónica - Terapias complementares; Dor crónica - Terapias alternativas; Dor crónica - Epidemiologia; Consulta de dor


Description

Introdução: 4 em cada 10 portugueses sofrem de dor crónica. Trata-se de uma calamidade, quando a este número associamos um conjunto de alterações físicas, psicológicas, emocionais e económicas que acrescentam imenso ao já demasiado peso da dor do doente. Nas últimas décadas tem-se assistido a uma crescente utilização de terapias complementares/alternativas (TC/A), nomeadamente no que concerne ao alívio da dor. Objectivos: Estimar a prevalência de dor crónica na região da Beira Interior e avaliar a frequência de uso de TC/A nos doentes com dor crónica na mesma região. Metodologia: Estudo transversal, descritivo e analítico. Foram elaborados questionários telefónicos aos habitantes da Beira Interior, com telefone fixo, seleccionados de forma aleatória e recolhidos dados referentes aos utentes inscritos nas consultas de dor da mesma região (CHCB, HAL e HSM), através do registo da mesma consulta. Os dados foram tratados com recurso ao software Statistical Package for Social Sciences® (SPSS - versão 19.0 para Windows) e ao Microsoft Excel ®, considerando-se significativos para p < 0,05. Resultados: A prevalência de dor crónica na região da Beira Interior é de 57%, sendo que as queixas mais frequentes são a lombalgia com ou sem ciatalgia, as dores poliarticulares inespecíficas e as dores dos membros inferiores. A frequência de uso de TC/A nesta população é de 46,3%, todavia apenas 59,4% destes usuários foram referenciados pelo seu médico assistente. Por sua vez, a frequência de uso de TC/A nas consultas de dor que abrangem a mesma região (CHCB, HAL e HSM) varia num intervalo de 21,7% - 56,0%, sendo a fisioterapia e a acupunctura as terapias mais prescritas. As características sociodemográficas preditoras do uso de TC/A são, maioritariamente, mulheres, jovens e maior grau de escolaridade. As variáveis associadas significativamente a melhorias clínicas são como terapias: a fisioterapia, a acupunctura e a massagem; como patologias: a lombalgia com ou sem ciatalgia, a deformação da coluna vertebral, “outras patologias”, a dor do membro fantasma; a fibromialgia e a dor oncológica; como dado sociodemográfico: a maior escolaridade. A referenciação não demonstrou ser um factor preditor de melhoria clínica. Conclusão: Com esta investigação comprovamos a elevada prevalência da dor crónica, bem como o uso considerável de TC/A pela população da Beira Interior, com melhorias significativas. Iniciando-se, desta forma, uma proximidade ao termo Medicina Integrativa.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Contributor(s) Cardoso, Telma Joana Bernardino
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents