Document details

Avaliação da qualidade de vida em doentes com esclerose múltipla através da adaptação do questionário Multiple Sclerosis Quality of Life - 54 para língua portuguesa

Author(s): Araújo, Maria Mafalda Lopes Martins Canais

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.6/1419

Origin: uBibliorum

Subject(s): Esclerose múltipla - Doença crónica; Esclerose múltipla - Qualidade de vida


Description

A Esclerose Múltipla é uma doença crónica e incapacitante que surge mais frequentemente em pessoas jovens e que pode apresentar-se de forma imprevisível e muito variada, desde surtos com resolução rápida e completa a surtos severos com incapacidade permanente, o que desencadeia grandes mudanças na vida dos doentes. Devido a isso é importante a análise dos parâmetros biológicos, mas também dos parâmetros psicossociais com a avaliação da qualidade de vida. O Expanded Disability Status Scale é o instrumento mais utilizado na medição da evolução da incapacidade no portador de esclerose múltipla, mas não é capaz de determinar outros efeitos da doença na qualidade de vida. Neste contexto este estudo tem como finalidade dar o primeiro passo na criação de um questionário de avaliação da qualidade de vida, específico para a doença, para identificar outras áreas nas quais os doentes se sentem mais afetados ou vulneráveis e que não são abordadas habitualmente em consulta. Para tal realizámos a tradução do questionário Multiple Sclerosis Quality of Life – 54 para língua portuguesa e aplicámos em 21 doentes portadores de esclerose múltipla e em 21 indivíduos sem patologia neurológica conhecida, sendo este o grupo de controlo. Aplicámos também um questionário sociodemográfico e realizámos juntamente com a entrevista uma avaliação neurológica utilizando a escala Expanded Disability Status Scale. A confiabilidade do questionário como um todo foi determinada, com um α-Cronbach de 0,96 e também realizámos a avaliação da confiabilidade específica para cada domínio do questionário – “saúde física” e “saúde mental”, com valores de 0,844 e 0,803 respetivamente. Foram comparados os resultados dos domínios e de todas as subescalas entre o grupo de doentes e o grupo de controlo e podemos concluir que o grupo de controlo apresentava em todos, domínios e subescalas, valores superiores aos do grupo de doentes. Relacionámos também as subescalas e domínios do questionário com os valores obtidos da escala Expanded Disability Status Scale e obtivemos uma correlação negativa e significativa com os dois domínios (“saúde física” e “saúde mental” p<0,05) e com algumas subescalas (“papel das limitações físicas”, “fadiga”, “papel das limitações emocionais”, “vitalidade”, “preocupações com a saúde” e “função social” p<0,05). Relativamente à relação entre o número de anos com a doença e as subescalas do questionário só encontramos correlação negativa com a “função física” e “papel das limitações físicas” (p<0,05). Quanto à relação entre os domínios e as subescalas do questionário com a idade, o género e o estado profissional não encontrámos valores significativos. Em conclusão, novos estudos serão necessários para terminar a validação deste questionário, nomeadamente recorrendo a uma amostra mais numerosa, verificando-se contudo que existem relações suficientemente significativas para que este questionário tenha sucesso na sua validação.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Contributor(s) Araújo, Maria Mafalda Lopes Martins Canais
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents