Document details

Incidência e características de lesões no futebol : estudo comparativo entre diferentes idades, 12-18 anos

Author(s): Grave, Bruno Magno Silva

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.6/3317

Origin: uBibliorum

Subject(s): Futebol - Lesões - Jovens; Futebol - Lesões - Incidência - Jovens; Futebol - Lesões - Localização - Jovens; Futebol - Lesões - Risco - Jovens


Description

Estudos epidemiológicos sobre as características e incidência de lesões em futebol são essenciais para a prevenção das mesmas. Contudo, estudos sobre esta problemática são reduzidos e quando abordados em jovens praticantes ainda mais preocupante se torna pois, estes estão limitados na sua grande maioria aos praticantes profissionais de elite. Neste estudo, procurou-se comparar as caraterísticas e incidências de lesão em jovens com idades entre os 12 e os 17 com uma média de 14,3 anos (±1,7) da formação de um clube profissional de futebol, na época 2011/2012. Foi realizada uma análise retrospetiva da ocorrência de lesões através da aplicação de um questionário inspirado no F-MARC. Numa fase inicial foi aplicado um teste piloto com o objetivo de aferir pequenos erros ou alguma falha na interpretação que pudesse influenciar o tratamento de dados. A amostra (n=154) foi dividida pelos grupos etários S-13 (31), S-14 (28), S-15 (25), S-16 (23), S-17 (25) e S-18 (22), do Clube Desportivo Feirense, participante nas competições nacionais e distritais de Aveiro. O questionário era composto por cinco perguntas que englobam as características da lesão (o número de lesões sofridas durante a época, a ocasião da lesão (jogo ou treino), a lateralidade, a localização anatómica e a gravidade (dias de ausência). Foram usadas tabelas descritivas e de frequência para as variáveis dependentes. Os dados foram tratados para um nível de confiança 95% (p<0.05). Os resultados mostram 165 lesões nos 154 jogadores, sendo que destes, 117 (74,7%) tiveram pelo menos um episódio de lesão e 37 (25,3%) não apresentaram qualquer tipo de lesão ao longo da época. O número de jogadores com ocorrência de lesão aumenta ao longo da idade. Os grupos S-17 com 88% e S-18 com 86.4% apresentaram mais jogadores lesionados em comparação com os outros grupos mais novos. O S-13 foi o grupo que mais jogadores deteve sem ocorrência de qualquer tipo de lesão (38%). As localizações mais observadas foram a coxa (34, 20.6%), joelho e pé (25,15.2% cada), tornozelo (20, 12.1%) associados ao mecanismo choque com adversário e mudança de direção (p<0.05). Verificou-se uma incidência em treino 2.5(±0.2) /1000h de exposição e em jogo 24.7 (±7.6)l/1000h de exposição. A incidência média para o total de exposição foi de 4.1l(±0.4)/1000h de exposição. Os jovens apresentam um risco considerável de lesão e são necessárias estratégias de prevenção que possam reduzir esses mesmos riscos.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Vicente, António Manuel Neves
Contributor(s) Grave, Bruno Magno Silva
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents