Document details

Estudo da prevalência e do valor prognóstico da disfunção tiroideia em pacientes com Acidente Vascular Cerebral

Author(s): Lopes, Margarida Ferraz Ramos

Date: 2014

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.6/4951

Origin: uBibliorum

Subject(s): Acidente Vascular Cerebral; Disfunção Tiroideia; Hormona Estimulante da Tiróide; Prognóstico Funcional; Triiodotironina Livre; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde; Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde


Description

Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma importante causa de morbilidade e mortalidade nos países industrializados. Além da fibrilhação auricular, vários fatores foram sugeridos como potenciais elos de ligação entre o hipertiroidismo e a ocorrência de AVC, existindo também evidências que apontam uma possível associação destes eventos com o hipotiroidismo. Até ao presente, poucos estudos incidiram sobre a prevalência de disfunção tiroideia na população de vítimas de AVC. Além disso, continua incerta a possível associação entre os níveis de Hormona Estimulante da Tiróide e o prognóstico funcional desses pacientes. O intuito deste estudo consiste na investigação da prevalência de disfunção tiroideia em pacientes com diagnóstico de AVC e da possível relação entre os níveis de Hormona Estimulante da Tiróide e o seu prognóstico funcional à alta. Métodos: Foi realizado um estudo retrospetivo que incluiu pacientes internados na Unidade de AVC do Centro Hospitalar Cova da Beira com o diagnóstico de AVC, sujeitos a determinação dos níveis de Hormona Estimulante da Tiróide, no período compreendido entre 1 de janeiro de 2010 e 31 de dezembro de 2011. Através da consulta dos processos clínicos, foram recolhidos e analisados dados relativos ao perfil tiroideu (níveis de Hormona Estimulante da Tiróide, Tiroxina livre e Triiodotironina livre) e outros tipicamente relacionados com o AVC. Resultados: Dos 102 pacientes com determinação dos níveis de Hormona Estimulante da Tiróide e Tiroxina livre, 18,6% apresentavam disfunção tiroideia, com 8,8% de pacientes hipertiroideus e 9,8% hipotiroideus. Apesar dos níveis de Hormona Estimulante da Tiróide se terem mostrado tendencialmente superiores no grupo de pacientes independentes à alta, não se observaram diferenças estatisticamente significativas. Foi encontrada uma correlação linear positiva significativa entre os níveis de Triiodotironina livre e o Índice de Barthel, estando níveis elevados desta hormona associados a um maior índice de independência. Conclusão: Este estudo revelou uma considerável prevalência de disfunção tiroideia previamente desconhecida entre os pacientes internados com o diagnóstico de AVC. Apesar dos níveis de Hormona Estimulante da Tiróide se terem revelado superiores no grupo de pacientes independentes à alta, nenhuma diferença foi estabelecida com certeza estatística. Sugere-se um papel da Triiodotironina livre como marcador prognóstico funcional positivo entre os pacientes com o diagnóstico de AVC.

Introduction: Stroke is a major cause of morbidity and mortality in industrialized countries. Apart from atrial fibrillation, several factors have been suggested as potential links between hyperthyroidism and incident stroke and there is also evidence suggesting a possible association of these events with hypothyroidism. Few studies focused on the prevalence of thyroid dysfunction among stroke victims to date. Furthermore, the possible association between thyroid stimulating hormone levels and functional outcome of stroke patients remains uncertain. The purpose of this study is to investigate the prevalence of thyroid dysfunction in stroke patients and the possible relationship between thyroid stimulating hormone levels and their functional outcome at discharge. Methods: A retrospective study was conducted including patients admitted to the Stroke Unit of the Cova da Beira Hospital Center with the diagnosis of stroke, subject to determination of thyroid stimulating hormone levels, from January 1, 2010 to December 31, 2011. Data concerning the thyroid profile (levels of thyroid stimulating hormone, free thyroxine and free triiodothyronine) and other typical stroke-related parameters were collected through consultation of clinical records. Results: Of 102 patients with determined levels of thyroid stimulating hormone and free thyroxine, 18.6% had thyroid dysfunction, with 8.8% of hyperthyroid patients and 9.8% of hypothyroid patients. Although thyroid stimulating hormone levels have proved tendentiously higher in the group of independent patients at discharge, no statistically significant differences were observed. A significant positive linear correlation was found between free triiodothyronine levels and Barthel Index, with high levels of this hormone associated with a higher degree of independence. Conclusion: This study revealed a significant prevalence of previously unknown thyroid dysfunction among patients admitted with a diagnosis of stroke. Although thyroid stimulating hormone levels proved to be higher in the group of patients independent at discharge, no difference was established with statistical certainty. It was suggested a role of free triiodothyronine as a positive functional outcome marker among stroke patients.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Alvarez Pérez, Francisco José
Contributor(s) Lopes, Margarida Ferraz Ramos
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents