Document details

População Sem-Abrigo e acessibilidade aos cuidados de saúde mental na Cidade de Lisboa:estudo sobre a percepção dos técnicos intervenientes

Author(s): Ribeiro, Maria Paula Chadereca Domingos

Date: 2016

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.5/12796

Origin: Repositório da UTL

Subject(s): Pessoas sem‐abrigo; Acessibilidade; Cuidados de saúde mental; Homeless people; Acess; Mental health care


Description

O presente estudo desenvolve‐se no âmbito do Mestrado em Política Social do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa e tem como finalidade a obtenção do diagnóstico da situação de acessibilidade das Pessoas Sem‐abrigo (PSA) aos cuidados de saúde mental baseado na percepção dos profissionais da área social. A metodologia adoptada sustentou‐se num questionário especificamente elaborado para o efeito, aplicado a 65 técnicos da área social que trabalham com PSA nas diversas instituições da cidade de Lisboa, no âmbito da Rede Social de Lisboa. Os resultados obtidos sugerem a existência de problemas de acessibilidade aos cuidados de saúde mental por parte das PSA, em virtude do acesso ocorrer, principalmente, por via do Serviço de Urgência Hospitalar e não pela via dos cuidados de saúde primários que constitui, de facto, o primeiro nível de acesso ao Serviço Nacional de Saúde, para todos os cidadãos. As dificuldades de natureza administrativa, comunicacional e relacional com destaque para as duas primeiras são apontadas pelos técnicos inquiridos como particularmente fomentadoras desta realidade de acesso. No plano da articulação entre o sector da saúde e a área social, os resultados sugerem a necessidade de um maior aprofundamento de canais /estratégias de comunicação e das modalidades de formação no âmbito da problemática visada.

This research study was developed as a part of the master degree in Social Policy at the Instituto Superior de Ciências Socias e Políticas, University of Lisbon. The major goal was to diagnose the access of Homeless People (HP) to mental health care from the perception of social care professionals. The methodology used was the elaboration of a specific survey (questionnaire). The respondents were 65 professionals from several institutions of the Lisbon Social Network. The findings suggest that, in fact, HP have difficulties accessing to mental health care, and it mostly occurs through the Hospital’s Emergency Rooms and not through primary care ‐ the first available level for every citizen to reach to the National Health Service. According to the technicians surveyed, there are three main reasons that justify these findings: administrative, communicational and relational deficits. The former two are especially preponderant. Thus, the results of this study suggest the need to develop a closer association and more efficient communication channels and strategies in the articulation plan between Mental Health Public Services and Social Services. This should also be applied to the education of new technicians of the field areas that encompass the studied problematic.

Dissertação de Mestrado em Política Social

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Amaro, Fausto
Contributor(s) Ribeiro, Maria Paula Chadereca Domingos
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents