Document details

Análise molecular e serológica de herpesvírus canino, CHV-1, em canideos de canis da Região de Lisboa e Vale do Tejo e do Distrito de Coimbra

Author(s): Dias, Mariana Anjo

Date: 2018

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.5/15005

Origin: Repositório da UTL

Subject(s): Herpesvírus canino; cadelas; CHV-1; serologia; qPCR; imunofluorescência; Canine herpesvirus; bitches; indirect imunofluorescence


Description

O herpesvírus canino tipo I (CHV-1) é um vírus, monotípico, pertencente à família Herpesviridae, subfamília Alphaherpesvirinae, género Varicellovirus, e que tem como hospedeiros, canídeos domésticos e selvagens. É responsável por induzir uma necrose hemorrágica sistémica fatal em cachorros com menos de três semanas de vida e por provocar sinais clínicos respiratórios, oculares e reprodutivos em cães adultos, sobretudo jovens e imunodeprimidos. Após o contacto com o vírus, este permanece latente nos tecidos linfoides e nervosos dos animais infetados, podendo haver períodos de reativação viral, geralmente associados a períodos de stress, tais como gestação, introdução de novos animais, doenças, entre outros. O objetivo deste estudo foi a deteção molecular do ácido nucleico do CHV-1 (por qPCR) e deteção de anticorpos específicos contra o vírus (por imunofluorescência indireta) em cadelas de canis da Grande Lisboa e do distrito de Coimbra, e avaliar se existe uma associação entre a infeção por CHV-1 e a dimensão do canil (nº de animais), número de gestações, idade, historial de problemas reprodutivos, presença de traqueobronquite infeciosa no efetivo e a fase do ciclo éstrico. As cadelas com potencial reprodutivo são um grupo de particular interesse, uma vez que cadelas gestantes sem títulos protetores de anticorpos (o que acontece geralmente no primeiro contacto destas com o vírus) podem sofrer abortos e infertilidade. Se estes títulos se mantiverem baixos ao longo da gestação o colostro ingerido pelos cachorros não lhes irá conferir proteção contra o CHV-1. A amostra deste estudo incluiu 49 cadelas de 11 criadores nacionais e de 2 associações de animais, às quais foi colhido sangue para análise serológica e 3 amostras por zaragatoa de secreções nasal, vaginal e ocular, para análise molecular por qPCR. Todas as amostras foram negativas na análise por qPCR, não sendo possível detetar qualquer ADN viral nas secreções analisadas, pelo que foi concluído que nenhuma das cadelas em estudo estava a excretar o vírus. A análise serológica revelou uma proporção de 75,5% de seropositivos e observou-se uma associação significativa (p=0.006), entre a seropositividade e a idade dos animais, concluindo-se que, com o aumento da idade é maior a probabilidade de encontrar animais seropositivos. Dos seropositivos, 32,45% (12/37) foram positivos a IgG, 35,1% (13/37) foram positivos a IgM e 32,45% (12/37) foram positivos a IgG e IgM. Este estudo revelou que o herpesvírus canino é, como se suspeitava, um agente bastante prevalente, nos canis nacionais.

ABSTRACT - Canine herpesvirus type I (CHV-1) is a monotypic virus included in the family Herpesviridae, subfamily Alphaherpesvirinae, genus Varicellovirus, whose hosts are domestic and wild canids. It is responsible for a fatal systemic hemorrhagic disease in puppies less than three weeks old. It also induces respiratory, ocular and reproductive clinical signs in adult dogs, especially in young and immunocompromised animals. After contact with the virus, it remains latent in the lymphoid and nerve tissues of infected animals, interspaced with periods of viral reactivation, usually associated with stressful events such as gestation, introduction of new animals in the kennel or diseases. The objectives of this study were the molecular detection of viral DNA (by qPCR) and the detection of virus specific antibodies (by indirect immunofluorescence) in dogs from Lisbon and Vale do Tejo Region and the district of Coimbra. The association between CHV-1 infection and the kennel size (number of animals), number of gestations, age, history of reproductive problems, the presence of canine infectious respiratory complex in the kennel and the phase of the estrous cycle was also evaluated. Bitches with reproductive potential are a group of interest, since pregnant bitches without protective antibody titers (which usually occurs on first contact with the virus) can experience abortions and infertility. If these titers remain low throughout gestation the colostrum ingested by the puppies will not provide them protection against CHV-1. The study sample included 49 bitches, from 11 national breeders and 2 animal associations, from which blood was collected for serological analysis. Three swab samples of nasal, vaginal and ocular secretions were collected for molecular analysis by qPCR. All samples were negative in the qPCR analysis, and it was not possible to detect any viral DNA in the analyzed secretions, so it was concluded that none of the test dogs were excreting the virus. Serological analysis revealed a proportion of 75.5% positive animals and a significant association (p = 0.006) was found between CHV-1 seropositivity and age. It was concluded that it is more likely to find seropositive animals in older populations. Within seropositives, 32.45% (12/37) were IgG positive, 35.1% (13/37) were IgM positive and 32.45% (12/37) were IgG and IgM positive. As suspected, canine herpesvirus has, indeed, a high prevalence in Portuguese kennels.

Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Silva, Francisco Machado da; Duarte, Ana Isabel Simões Pereira
Contributor(s) Dias, Mariana Anjo
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents