Document details

Restrições orçamentais e comportamentos éticos em contexto hospitalar : evidências de cirurgiões gerais

Author(s): Silva, Paula Cristina Piedade

Date: 2018

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.5/15725

Origin: Repositório da UTL

Subject(s): Ética; Cirurgiões Gerais; Gestão de Recursos Humanos; Restrições Orçamentais; Saúde; Ethics; General Surgeons; Human Resource Management; Budgetary Restrictions; Health


Description

Ética e Economia são dois conceitos que se correlacionam intrinsecamente com um Sistema Nacional de Saúde num cenário de pós crise ainda indefinido. A par com a recessão económica iniciada no final da 1ª década do século XXI, as instituições de saúde depararam-se com restrições económicas que condicionaram recursos materiais e humanos, que têm vindo a afetar a atividade dos profissionais de saúde. Os cirurgiões gerais, enquanto recursos humanos de organizações de saúde pública e/ou privada, regem-se por um código deontológico que pode ou não ser condicionado pela economia hospitalar. Os condicionalismos de uma economia hospitalar deficitária e de um orçamento restritivo para a Saúde, podem interferir na vida profissional destes médicos, limitando as suas ações no que concerne à tomada de decisão sobre o melhor tratamento para os seus doentes e condicionar os seus comportamentos éticos. Utilizando uma abordagem metodológica qualitativa e de observação participante, a investigação recai sobre se os comportamentos dos cirurgões gerais se alteram perante um cenário de constrição financeira nos seus procedimentos diários, de acordo com a sua ética deontológica. Afere-se que, independentemente de se manterem fiéis ao seu código deontológico, os cirurgiões gerais são afetados nas suas boas práticas e no tratamento dos pacientes, sem que anulem uma liberdade intrínseca de ajuizar clinica e eticamente a sua atividade, mas que a denúncia de má prática permanece silenciada e nenhum organismo externo interfere nesta na sua tomada de decisão ética.

Ethics and Economics are two concepts that correlate intrinsically with a National Health System in a post-crisis scenario that is still undefined. Along with the economic recession that began at the end of the first decade of the 21st century, health institutions faced economic constraints that have conditioned material and human resources, which have affected the activity of health professionals. General surgeons, as human resources of public and / or private health organizations, are governed by a code of ethics that may or may not be conditioned by the hospital economy. The constraints of a poor hospital economy and a restrictive health budget can interfere with the professional life of these physicians by limiting their actions in decision making about the best treatment for their patients and conditioning their ethical behavior. Using a qualitative methodological approach and participant observation, the investigation is based on whether the behavior of general surgeons changes in the face of a scenario of financial constriction in their daily procedures, accordingly to their deontological ethics. It is pointed out that, regardless of whether they remain faithful to their code of ethics, general surgeons are affected in their good practices and in the treatment of patients, without detracting from the intrinsic freedom to judge clinically and ethically their activity, practice remains silent and no external body interferes with it in its ethical decision-making.

Mestrado em Gestão de Recursos Humanos

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Sousa, Rita Martins de
Contributor(s) Silva, Paula Cristina Piedade
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents