Document details

Rastreio de parasitas gastrintestinais e pulmonares de canídeos domésticos e silvestres no distrito de Vila Real, Portugal

Author(s): Silva, Catarina Gomes da

Date: 2018

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.5/15889

Origin: Repositório da UTL

Subject(s): Lobo-ibérico; raposa; cão; coprologia; parasitas gastrintestinais; Ancylostomatidae; Iberian wolf; red fox; dog; coprology; gastrointestinal parasites


Description

Até há relativamente pouco tempo, os estudos sobre a ocorrência e prevalência da fauna parasitológica das populações silvestres foram negligenciados, comparativamente aos estudos em humanos e animais domésticos. Adicionalmente, inúmeras espécies de parasitas apresentam ciclos que envolvem múltiplos hospedeiros e não dependem somente de uma única espécie. Deste modo, entender a sua epidemiologia é fundamental para o conceito “One Health” ou “Uma Saúde”, já que podem causar um profundo impacto na dinâmica populacional entre os diferentes meios. Neste contexto, com vista a caraterizar a situação epidemiológica das parasitoses gastrintestinais e pulmonares em canídeos domésticos e silvestres no distrito de Vila Real, procedeu-se à colheita mensal de amostras fecais (n=491), entre novembro de 2016 e maio de 2017, de três espécies de canídeos: raposa (Vulpes vulpes) (n=211), cão doméstico (Canis lupus familiaris) (n=173) e lobo-ibérico (Canis lupus signatus) (n=107). As amostras foram colhidas diretamente do ambiente em transectos pré-determinados nas zonas serranas da Falperra (n=224), Vila Cova (n=182) e Gevancas (n=85) e posteriormente analisadas por meio de técnicas coprológicas. No total das amostras estudadas, 39,1 % (192/491) apresentaram pelo menos uma forma parasitária, sendo Ancylostomatidae, Toxascaris leonina, Trichuris spp. e Taeniidae os parasitas com maior destaque. No que se refere à distribuição das amostras positivas pelos canídeos em estudo, distingue-se a raposa com maior prevalência parasitária global e maior diversidade de parasitas detetados. Relativamente à área de estudo, foi a serra da Falperra que se evidenciou, quer pelo número de amostras positivas, quer pelo número de parasitas diferentes identificados. No que se refere às estações do ano, foi a primavera que apresentou maior prevalência parasitária no geral, contudo, foi no outono que a diversidade de parasitas observada foi maior. De um modo geral, os resultados obtidos encontram-se abaixo da média das prevalências observadas em canídeos silvestres e domésticos da Península Ibérica, não obstante, todos os canídeos em estudo são portadores de parasitas com a capacidade de afetar os humanos e outros animais silvestres e domésticos. Consequentemente surge a necessidade de criar programas regulares de monitorização parasitológica destes e doutros animais silvestres em Portugal e de os aplicar em diversas áreas do território nacional, de modo a melhorar a caraterização das doenças e os fatores de risco associados às mesmas, tal como a importância da implementação de medidas preventivas e de controlo tanto no ciclo silvático, como no doméstico e, principalmente, nas espécies em perigo e com maior contacto com humanos e animais domésticos.

ABSTRACT - Until recently, studies on the occurrence and prevalence of parasitological fauna in wild populations have been neglected in comparison to studies in humans and domestic animals. Additionally, many species of parasites circulate in multi-host systems and do not depend on a single species. Therefore, understanding its epidemiology is critical to the "One Health" or “Uma Saúde” concept, since it can cause a profound impact on population dynamics between different environments. In this context, to describe the epidemiological situation of gastrointestinal and pulmonary parasites in domestic and wild canids in the district of Vila Real, faecal samples were collected every month (n = 491) between November 2016 and May 2017 from three canid species: fox (Vulpes vulpes) (n = 211), domestic dog (Canis lupus familiaris) (n = 173) and Iberian wolf (Canis lupus signatus) (n = 107). The samples were directly collected from the environment in pre-determined transects in Falperra (n = 224), Vila Cova (n = 182) and Gevancas (n = 85), and later analysed using coprological techniques. From all studied samples, 39.1% (192/491) presented at least one parasitic form being the Ancylostomatidae, Toxascaris leonina, Trichuris spp., and Taeniidae the most prominent parasites. Regarding the distribution of positive samples among the studied canids, foxes distinguished themselves from other canids as the species with the highest parasitic prevalence and greater diversity detected. Concerning the different regions, Falperra stood out as the region with the highest number of positive samples and different parasites identified. Regarding the seasons of the year, spring was the one with higher parasitic prevalence. However, it was in autumn that was observed higher parasitic diversity. In general, the results obtained are below the average prevalence observed in Iberian Peninsula´s wild and domestic canids. However, all canids under study are carriers of parasites with the ability to affect humans, and other wild and domestic animals. As a result, there is a need to create regular parasitological monitoring programs in Portugal for these and other wild animals and to apply them in different areas of the national territory, in order to improve disease characterization and associated risk factors. It is also important to implement preventive measures in both sylvatic and domestic cycles, especially in endangered species and with greater contact with humans and domestic animals.

Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Carvalho, Luís Manuel Madeira de; Fonseca, Francisco Petrucci
Contributor(s) Silva, Catarina Gomes da
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo