Document details

Capacidade de trabalho e factores psicossociais do sector de higiene pública com e sem acidentes de trabalho

Author(s): Pereira, Ana Patrícia Dionísio

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.5/5861

Origin: Repositório da UTL

Subject(s): Acidentes de trabalho; Capacidade de trabalho; Idade; ICT - Índice de Capacidade para o Trabalho; COPSOQ - Copenhagen Psychosocial Questionaire


Description

A realização deste estudo surgiu com o objetivo principal de analisar as relações entre a Capacidade de Trabalho e os factores psicossociais do sector de Higiene Pública com e sem Acidentes de Trabalho. Numa amostra composta por 51 trabalhadores, de uma empresa municipal foi realizada a análise da capacidade de trabalho através do Índice de Capacidade de Trabalho (Fernandes da Silva et al., 2006), e foram analisados os factores psicossociais através da análise descritiva de todas as dimensões avaliadas na versão média portuguesa do Copenhagen Psychosocial Questionnaire (Fernandes da Silva et al., 2012). A média da capacidade para o trabalho foi de 42,88 (dp=4,64), o que correspondeu a uma “boa” capacidade para o trabalho. No presente estudo não se verificou uma correlação entre o ICT e a idade r=-0,65; p=0,51). Os resultados do COPSOQ, mostraram que nas subescalas em que o valor mais alto corresponde ao pior resultado, não existem identificadas subescalas com valores críticos. As subescalas com a melhor pontuação foram: “exigências quantitativas” (1,44); “ritmo de trabalho” (2,04); “exigências emocionais” (1,96); “conflitos de papéis laborais” (1,80); “confiança horizontal” (1,90); “conflito trabalho/família” (1,31); “problemas a dormir” (1,79); “burnout” (2,02); “stress” (2,30); “comportamentos ofensivos” (1,25). Nas subescalas em que o valor mais baixo corresponde ao pior resultado, foram identificadas as subescalas com valores críticos: “compromisso face ao local de trabalho” (2,07). As subescalas com a melhor pontuação foram: “previsibilidade” (4,17); “transparência papel laboral” (4,69); “recompensas” (4,15); “apoio social superior” (3,67); “comunidade social no trabalho” (4,27); “qualidade da liderança” (4,17); “confiança vertical” (4,65); “justiça e respeito” (4,54); “auto eficácia” (4,02).

Mestrado em Ergonomia

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Cotrim, Teresa Margarida Crato Patrone de Abreu
Contributor(s) Pereira, Ana Patrícia Dionísio
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents