Detalhes do Documento

Stress, estratégias de coping e satisfação com o suporte social nos estudantes universitários

Autor(es): Fernandes, Inês Filipa Matos

Data: 2014

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10437/6368

Origem: ReCiL - Repositório Científico Lusófona

Assunto(s): MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE; PSICOLOGIA; STRESS; COPING; SUPORTE SOCIAL; ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS; PSYCHOLOGY; STRESS; COPING; SOCIAL SUPPORT; COLLEGE STUDENTS


Descrição

entrada para a universidade pressupõe várias alterações na vida do estudante, mudanças no ambiente social, redução do controlo externo, maior independência e responsabilidade. Esta fase da vida dos estudantes pode ter consequências ao nível do bem-estar e da saúde mental dos indivíduos. O presente estudo tem como objetivo compreender a relação entre o stress, as estratégias de coping e a satisfação com o suporte social em estudantes do ensino superior. Pretende-se também analisar a existência de diferenças em função das variáveis sociodemográficas. Foi utilizada uma amostra composta por 339 estudantes do ensino superior, 259 do sexo feminino (76.4%) e 80 do sexo masculino (23.6%), com idades compreendidas entre os 17 e os 56 anos. Foi elaborado um protocolo de investigação do qual constam instrumentos como o questionário sociodemográfico, a Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) de Ribeiro (1999), o Brief Cope, de Carver (1997), e o Perceived Stress Scale – PSS-10 de Cohen, Kamarck e Mermelstein, (1983). Os resultados deste estudo mostram que as estratégias de coping mais utilizadas pelos estudantes são o “coping ativo”, a “aceitação”, o “planear” e a “reinterpretação positiva”. Verificou-se que o stress se relaciona com a idade, sendo os estudantes mais novos os que apresentam maiores níveis de stress. Não verificámos diferenças significativas entre rapazes e raparigas, no que respeita ao stress e ao suporte social. Os resultados da presente investigação mostram ainda que não existe relação entre o stress e a satisfação com o suporte social (total).

Going to university implies multiple changes in a student’s life, such as changes in the social environment, decrease in the external control, more interdependence and responsibility. This period may have consequences in a student’s life as far as his well-being and mental health are concerned. This study aims at understanding the relation between stress, the coping strategies and the satisfaction with the social support among university students. We also intend to analyze the existence of differences concerning the sociodemographic variables. We used a sample of 339 university students; 259 females (76.4%) and 80 males (23.6%) ranging between 17 and 56 years old. We designed an investigation protocol in which we included instruments like the sociodemographic questionnaire, the Scale of Satisfaction with Social Support, Ribeiro (1999), the Brief Cope, Carver (1997), and the Perceived Stress Scale – PSS-10, Cohen, Kamarck and Mermelstein, (1983). The results show that the most used coping strategies are “active coping”, “acceptance”, “planning” and “positive reinterpretation”. We found that stress relates to age, the younger the student, the more stressed. We concluded that there are no significant differences between males and females concerning stress and social support. The results of this study also show that there is no relation between stress and satisfaction with social support (total).

Orientação: Joana Brites Rosa

Tipo de Documento Dissertação de mestrado
Idioma Português
Contribuidor(es) Rosa, Joana Brites, orient.
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados