Detalhes do Documento

A utilidade da reticulina no diagnóstico do carcinoma hepatocelular num modelo de murganho e a sua aplicação à espécie canina

Autor(es): Fernandes, Rita Moreira Furtado de Carvalho

Data: 2017

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10437/8259

Origem: ReCiL - Repositório Científico Lusófona

Assunto(s): MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA VETERINÁRIA; MEDICINA VETERINÁRIA; VETERINÁRIA; NEOPLASIAS; DOENÇAS HEPÁTICAS; MEIOS DE DIAGNÓSTICO; VETERINARY MEDICINE; NEOPLASMS; HEPATIC DISEASES; DIAGNOSTIC PROCEDURES; RETICULINA; RETICULIN


Descrição

Os tumores hepáticos são a segunda causa de morte relacionada com cancro em seres humanos. Já no cão, o carcinoma hepatocelular é raro mas o prognóstico é igualmente mau. Os critérios histopatológicos para o diagnóstico do carcinoma hepatocelular não estão bem estabelecidos, especialmente no caso dos tumores bem diferenciados, podendo-se tornar estes casos um desafio. Por esse motivo, o papel da reticulina no diagnóstico de carcinomas hepatocelulares na Medicina Humana já é utilizado de forma relativamente recorrente. O presente trabalho teve como objetivo determinar qual a utilidade da reticulina no diagnóstico do carcinoma hepatocelular num modelo de murganho e qual a sua aplicação à espécie canina. Avaliou-se de forma qualitativa e quantitativa a capacidade da reticulina para diferenciar os tumores dos focos de displasia e fígado saudável em murganhos. No cão foi comparado o padrão de reticulina apresentado por carcinomas hepatocelulares, hiperplasias nodulares e cirrose. Verificou-se que no murganho as fibras coradas a negro estão empurradas para a periferia do tumor, comprimidas de encontro ao tecido adjacente, formando uma rede compacta que permite estabelecer limites bastante precisos do anterior. No cão, os padrões apresentados nas mais variadas lesões assemelham-se ao que está descrito na literatura em Medicina Humana. A reticulina pode assim ser um importante auxílio na diferenciação do carcinoma hepatocelular de lesões benignas, devendo no entanto ser utilizada com cautela e suportar o diagnóstico feito pela hematoxilina e eosina.

Hepatic tumors are the second leading cause of cancer-related death in humans. In the dog, hepatocellular carcinoma is rare but the prognosis is equally bad. Histopathological criteria for the diagnosis of hepatocellular carcinoma are not well established. For this reason, the role of reticulin in the diagnosis of this tumor in human medicine has been gaining ground. The aim of the present study was to determine the usefulness of reticulin in the diagnosis of hepatocellular carcinoma in a mouse model and its application to the canine species. The ability of reticulin to differentiate tumors from foci of dysplasia and healthy liver in mice was qualitatively and quantitatively evaluated. In the dog the reticulin pattern presented by hepatocellular carcinomas, nodular hyperplasia and cirrhosis was compared. It was noted that in the mouse the fibers are pushed to the periphery of the tumor, compressed against the adjacent tissue, forming a compact net that allows establishing quite precise limits of the carcinomas. In the dog, the patterns presented in the most varied lesions resemble what is described in the literature in human medicine. Reticulin may thus be an important aid in the differentiation of hepatocellular carcinoma from benign lesions, but should be used with caution and support the diagnosis made by hematoxilin and eosin.

Orientação: Pedro Faísca

Tipo de Documento Dissertação de mestrado
Idioma Português
Contribuidor(es) Faísca, Pedro, orient.
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados

Não existem documentos relacionados.