Detalhes do Documento

Avaliação da Dor: correlação entre crianças, pais e enfermeiros

Autor(es): Sousa, Ana Filipa Domingues

Data: 2016

Origem: Repositório Científico da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Assunto(s): dor; autoavaliação; criança; enfermeiros; pais


Descrição

Por serem diversas as situações clínicas em que existe impossibilidade de autoavaliação da dor pela criança, é relevante saber se avaliação da dor por parte dos pais/ acompanhante significativo e enfermeiros se aproxima do autorrelato da criança. A amostra contempla díades de 64 participantes: crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 17 anos (inclusive), que se encontravam internadas ou recorreram aos Serviços da SANFIL, pais/ acompanhante significativo das crianças e enfermeiros responsáveis pelos cuidados de enfermagem às crianças. O objetivo consistiu na avaliaçãoda correlação entre a avaliação da intensidade da dor relatada pela criança, pais/ acompanhante significativo e enfermeiros. Metodologicamente, tratou-se de um estudo descritivo correlacional, transversal, em que a avaliação da dor foi realizada com as escalas EVA e FLACC. Para análise da correlação entre a avaliação da dor da criança, pais/ acompanhante significativo e enfermeiros, recorreu-se ao coeficiente de correlação de Spearman. Na concordância entre as crianças, pais/ acompanhante significativo e enfermeiros utilizou-se a correlação intra-classe (ICC, com intervalo de confiança a 95%). Verificou-se uma associaçãopositiva moderada, entre a avaliação da intensidade da dor das crianças, pais/ acompanhante significativo e enfermeiros, sendo que os valores mais elevados de correlação ocorreram entre as crianças e os pais/ acompanhante significativo, e os mais baixos entre as crianças e os enfermeiros. A concordância entre a avaliação da dor pelas crianças, pais/ acompanhante significativo e enfermeiros foi excelente. Quando comparadas entre pares de observadores, a melhor posição de concordância verificou-se entre as crianças e os pais/ acompanhante significativo e a pior posição de concordância entre as crianças e os enfermeiros. Concluiu-se que a avaliação da dor das crianças se associa com a dos pais e enfermeiros, no entanto são os pais/ acompanhante significativo quem mais se aproximam da sua avaliação. Estes dados alertam-nos para o papel que os pais podem desempenhar na avaliação da dor da criança, quando ensinados para tal.

Tipo de Documento Dissertação de mestrado
Idioma Português
Contribuidor(es) Batalha, Luí s Manuel da Cunha
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados