Detalhes do Documento

Relação famílias-escola: ações e representações

Autor(es): Costa, Ana Paula Soares Sopas

Data: 2012

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10071/5904

Origem: Repositório do ISCTE-IUL

Assunto(s): Relação famílias-escola; Envolvimento famílias-escola; Representações sociais da escola; 1º Ciclo do ensino básico; Families-school involvement; Family-school relation; Social representations of school; 1st cycle of basic education


Descrição

Este estudo tem como intuito apreender e compreender em que medida fatores como a condição social das famílias, os métodos de socialização praticados, a trajetória escolar dos progenitores e as representações que possuem da Escola, influenciam ou geram diferenças no seu envolvimento com a escolarização dos filhos. Para o efeito escolheu-se como população alvo, dez famílias com filhos em idade escolar, sinalizadas pelas professoras como pertencentes a dois subgrupos: famílias que se envolvem na escolaridade dos filhos (cinco) e que não se envolvem ou pouco se envolvem (cinco). Foram escolhidas famílias cujos filhos se encontravam no segundo ano de escolaridade, pela primeira vez, não tendo sido sujeitos a retenções, reduzindo o impacto que o insucesso pode assumir na relação das famílias com a escola e que simultaneamente não possuíssem níveis de escolaridade acima do 12º ano, por sabermos que a frequência do ensino superior modela particularmente a relação das famílias com a escola. Foram encontradas duas tipologias de famílias na relação que mantem com a escola, que se caraterizam pelo tipo de condições sociais que possuem, nomeadamente o capital escolar, as vivências na trajetória escolar, as representações da Escola, interagindo os aspetos simbólicos com aspetos mais concretos da sua vida pessoal. Conclui-se, ainda, existir discrepâncias entre as perceções das famílias e as das professoras, da relação de envolvimento parental nas práticas de acompanhamento dos filhos, submergindo o insuficiente conhecimento dos contextos familiares, por parte das docentes, e o desconhecimento, por parte das famílias, de quais as práticas de envolvimento das famílias que a escola privilegia.

This study has the intention to grasp and understand the extent to which factors such as social status of the families, the prevailing methods of socialization, the trajectory in the education of parents and the representations that they have about school, influence or generate differences in their involvement with the education of children. To this end, ten families with school-age children were as target population. Those families were marked by teachers as belonging to two subgroups: families who engage in the education of children (five) and does not involve or engage little (five). Were chosen families whose children were in the second grade for the first time and was not subject to withholding, reducing the impact that the failure can take in respect of families with school and both did not possess education levels above the 12th year, because we know that the frequency of higher education models particularly the relation of families with school. We found two types of families in relation keeping with the school, which are characterize by the kind of social conditions the family have, namely the school capital the school career experiences and the social representations about school, interacting with the symbolic aspects more concrete aspects of his personal life. The conclusion is also exist there are discrepancies between the perceptions of families and the teachers, the relation of parental involvement practices for monitoring children, submerging the insufficient knowledge of family contexts, from the teachers, and ignorance on the part of families , about which practices involving families, the school emphasizes.

Tipo de Documento Dissertação de mestrado
Idioma Português
Orientador(es) Seabra, Teresa
Contribuidor(es) Costa, Ana Paula Soares Sopas
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados

Não existem documentos relacionados.