Detalhes do Documento

As Teorias Que as Técnicas Auxiliares de uma Clínica de Internamento em Saúde Mental Constroem Sobre os Doentes e as suas Vivências

Autor(es): Amaral, Fátima Andreia da Silva ; Vicente, Henrique (Orientador)

Data: 2016

Origem: Repositório Aberto do Instituto Superior Miguel Torga

Assunto(s): Internamento - Residential treatment; Técnicos auxiliares - Auxiliary personnel; Saúde Mental - Mental Health; Grounded Theory - Grounded Theory


Descrição

O presente estudo visa analisar as teorias/perspetivas que as técnicas auxiliares de uma clínica de internamento em saúde mental constroem acerca dos doentes e das suas vivências num contexto de internamento residencial. Para a realização do presente estudo foram realizadas entrevistas a 4 técnicas auxiliares, com idades compreendidas entre os 30 e os 54 anos, seguindo um guião especificamente elaborado para o efeito, adaptado de Bicker (2014). Após a realização das entrevistas e transcrição do material narrativo, os dados foram analisados seguindo uma metodologia Grounded. Foram identificadas 16 categorias, distribuídas por 4 grupos: “Dimensão Relacional”, “Motivações para o Tratamento”, “Dimensão Sintomática” e “Passado”. O último grupo foi considerado a “core category”, ou grupo central, em relação ao qual os restantes grupos se conectam. Os resultados indiciam que as teorias que as técnicas auxiliares constroem acerca dos doentes, ou seja, a compreensão que fazem do seu comportamento actual, se centram na valorização das experiências precoces, na existência de eventos potencialmente traumáticos e de padrões relacionais disfuncionais dentro da família, particularmente na relação com os pais. Verificaram-se igualmente concordâncias entre as perspectivas das entrevistadas e os modelos psicodinâmicos sobre as patologias do foro psicótico e borderline. Para a discussão dos resultados obtidos procedeu-se ainda à sua comparação com os resultados das investigações de Anglin (2002) e Bicker (2014) sobre o bom funcionamento de instituições de acolhimento para crianças e jovens. / The aim of this study was to analyze the theories / perspectives that auxiliary personnel of a mental health clinic develop about patients and their experiences in a residential treatment facility. To carry out this study we interviewed 4 workers, aged 30 to 54, using a semi-structured interview guide specifically designed for this purpose, adapted from Bicker (2014). After the interviewing process and the transcription of the narrative material, the data was analyzed using a Grounded methodology. Data analysis procedures allowed the identification of 16 categories, subdivided into 4 groups: “Relational Dimension”, “Motivations for the Treatment”, “Symptomatic Dimension” and “Past Experiences”. This last group was considered the “core category”, to which the other groups connect. The results indicated that the theories that auxiliary personnel develop about patients, their understanding of current behavioral patterns, mainly focus on early past experiences, the existence of potentially traumatic events and dysfunctional relational patterns within their families, particularly with parents. We also verified that the interviewees’ perspectives matches some elements of the psychodynamic models of psychotic and borderline disorders. Finally, we made comparisons between our results and those of Anglin’s (2002) and Bicker’s (2014) studies about the necessary factors for a good functioning in a welfare group home.

Tipo de Documento Dissertação de mestrado
Idioma Português
Contribuidor(es) Amaral, Fátima Andreia da Silva; Vicente, Henrique (Orientador)
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados

Não existem documentos relacionados.