Detalhes do Documento

Migração silenciosa. Marcas do pensamento estético do Extremo Oriente na poesia portuguesa contemporânea

Autor(es): Almeida, Ana Catarina Dias Nunes de

Data: 2012

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10362/7342

Origem: Repositório Institucional da UNL

Assunto(s): Orientalismo; Extremo-Oriente; Zen; Haiku; Poesia Contemporânea


Descrição

Na viragem do séc. XIX para o séc. XX, sobretudo através de Wenceslau de Moraes e de Camilo Pessanha, a literatura e a poesia portuguesas acompanharam o interesse pela poesia do Extremo Oriente que afectou igualmente outras literaturas europeias. Porém, uma influência mais alargada e regular apenas se consolidou desde a década de 1980 em diante. O conjunto de poetas envolvidos e a qualidade e continuidade da sua obra permite falar de uma migração silenciosa de preceitos formais, de obsessões temáticas e de modos de figuração oriundos da poesia chinesa e japonesa. Esse processo lento e subtil está a mudar a relação com a tradição poética e traz consigo novos modos de entender a escrita poética, que requerem a tentativa de leitura sistemática aqui conduzida. O pensamento Zen é igualmente analisado, dado ser claramente parte activa no interesse constante dos poetas portugueses contemporâneos pela poesia clássica e contemporânea escrita na China e no Japão.

Tese apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Estudos Portugueses, especialização em Estudos de Literatura

Tipo de Documento Tese de doutoramento
Idioma Português
Contribuidor(es) Almeida, Ana Catarina Dias Nunes de
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados

Não existem documentos relacionados.