Detalhes do Documento

O papel da cafeína na prevenção das demências : bases neurofisiológicas, evidências atuais e perspetivas futuras

Autor(es): Couto, Alexandra Oscarina Pereira

Data: 2013

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10400.6/1511

Origem: uBibliorum

Assunto(s): Demência - Cafeína - Aspectos neurofisiológicos; Demência - Adenosina; Demência - Doença de Alzheimer - Factores de risco; Cafeína - Aspectos farmacocinéticos; Cafeína - Aspectos farmacodinâmicos; Cafeína - Prevenção de demência


Descrição

A demência é uma síndrome, de natureza progressiva e crónica, que afeta funções corticais superiores como a memória, o pensamento, o comportamento e a capacidade de realizar as atividades da vida diária, sendo a forma mais comum de demência a associada à doença de Alzheimer. No contexto atual de transição demográfica e epidemiológica, a demência, e em particular a doença de Alzheimer, é um crescente problema de saúde pública devido ao envelhecimento populacional e à ausência de tratamento curativo. A etiologia complexa e multifatorial da doença torna a terapêutica um desafio e demonstra a importância das estratégias preventivas. Há um interesse crescente da comunidade científica em agentes que protejam ou, pelo menos, adiem o declínio da função cognitiva. Recentemente, o potencial benefício do consumo de cafeína no funcionamento cerebral a longo prazo tem sido alvo de estudo. Este interesse resultou da convergência de conclusões de estudos epidemiológicos e de investigação básica em modelos animais. A cafeína é um antagonista não seletivo dos recetores da adenosina, diminuindo assim o tónus adenosinérgico e alterando diversas funções cerebrais como o sono, cognição, aprendizagem e memória. Pretende-se com esta monografia realizar uma revisão crítica da literatura científica e reunir as últimas evidências acerca do papel da cafeína na prevenção das demências. Para tal foi efetuada uma pesquisa eletrónica em bases de dados de Medicina Baseada na Evidência, tendo sido selecionados os artigos científicos mais relevantes para o tema em questão, publicados nos últimos cinco anos. Os principais objetivos desta revisão são: analisar os mecanismos de ação e alvos moleculares da cafeína no sistema nervoso central, avaliar os resultados obtidos em diversos trabalhos de investigação e inferir sobre as potencialidades terapêuticas da cafeína. O conhecimento reunido sobre o impacto do consumo de cafeína nas doenças neurodegenerativas tem conduzido à conclusão de que o consumo crónico de doses moderadas parece ter benefícios quer na incidência quer na prevalência da demência, particularmente na doença de Alzheimer. Encontra-se assim aberta uma janela de oportunidade para uma estratégia profilática ou terapêutica na abordagem das demências.

Tipo de Documento Dissertação de mestrado
Idioma Português
Contribuidor(es) Couto, Alexandra Oscarina Pereira
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Documentos Relacionados

Não existem documentos relacionados.